O Portal Carreira & Sucesso é uma publicação digital da Catho. Aqui você encontra informações relacionadas ao mercado de trabalho, que irão auxiliá-lo em seu desenvolvimento profissional.

24/01/2012 - Estagiário: em busca da efetivação

Autor: Caio Lauer

Estagiário: em busca da efetivaçãoO casamento entre estagiários e empresas tem como objetivo principal manter os colaboradores preparados para o desempenho de suas funções e alinhados à cultura organizacional. O período de estágio de um profissional é o momento de muito aprendizado, desafios e desenvolvimento. Para a empresa, o interessante é atrair e cultivar colaboradores sem vícios corporativos e com muita vontade de crescer na carreira. Mas como buscar esta efetivação da melhor maneira?

Todo o jovem que inicia seu relacionamento com o mercado de trabalho precisa entender que não adianta investir apenas nas funções técnicas e no uso das novas tecnologias. O ponto em que este profissional iniciante deve focar para pleitear sua efetivação é no âmbito comportamental. “As habilidades e competências comportamentais não são tratadas na escola, como saber trabalhar em equipe, poder de negociação e inteligência emocional. O jovem deve compreender que, ao entrar em uma organização, um ambiente completamente diferente para ele, precisará se desenvolver nestas questões”, argumenta Ruy Leal, superintendente geral do Instituto Via de Acesso, organização socioeducional. Segundo Ruy, o estágio, em tese, é a primeira atividade profissional do indivíduo, que não possui bagagem anterior – seu principal artifício é sua reputação. “É por meio desta impressão que passa que será formada sua credibilidade perante o gestor”, afirma.

Boa parte das empresas tem consciência de seu papel e influência na motivação de um estagiário à uma vaga efetiva. Porém, existe ainda uma parcela que executa esta manobra de forma incorreta – utilizam o iniciante apenas para “preencher um buraco” em um momento da empresa, às vezes, até com a responsabilidade e exigências de um profissional formado.“A organização precisa ter um processo claro de trilha de carreira, sabendo muito bem quais são seus objetivos com um programa para estagiários. Concluído este período, deve ter consciência de quais são as posições que estarão disponíveis para o estagiário ocupar e qual é o perfil desejado para as vagas, que supostamente o programa deve abastecer. Assim, o processo seletivo do estagiário já será alinhado com essa visão de futuro.”, explica Marisa Nanini, gerente de consultoria do LAB SSJ, empresa especializada em soluções de aprendizagem corporativa. Nanini diz que, do contrário, a empresa investirá no programa, o jovem aprenderá o necessário, será útil durante um período, mas a corporação perderá potenciais assistentes, analistas ou mesmo profissionais que possam participar de outras ações, como um programa de trainee.

Vantagens

Para facilitar e estimular a participação de jovens estudantes no quadro de funcionários, as empresas que contratam estagiários possuem incentivos fiscais, como isenção de encargos trabalhistas, previdenciários e tributários, além da ausência de multa rescisória, aviso prévio, entre outros.

Ao ser efetivado, além de estar definitivamente inserido no mercado de trabalho, o profissional de estágio recebe um aumento significativo no salário. “Vale destacar que, com a efetivação, além da melhora na remuneração, o estagiário usufrui de outros benefícios como plano de saúde, FGTS, etc”, diz Rodrigo Munhoz, coordenador de Administração de Estágios da Catho Online.

O estagiário que permanece até o fim do programa, muito provavelmente, tem planos para se desenvolver na companhia.  “Comparo como em um namoro: os dois se conheceram durante um período, se gostaram, e resolveram ficar juntos!”, finaliza Ruy Leal.

Leia mais sobre:

  |    |    |    |    |