O Portal Carreira & Sucesso é uma publicação digital da Catho. Aqui você encontra informações relacionadas ao mercado de trabalho, que irão auxiliá-lo em seu desenvolvimento profissional.

03/12/2012 - Série Férias: A dificuldade para se desligar do trabalho no período de férias

Autor: Samara Teixeira

Férias TotalO período de férias deve ser o momento de descanso da rotina e a oportunidade do colaborador colocar a vida em ordem, viajar, atualizar a leitura, ver filmes e escutar música, praticar esporte com maior dedicação, ficar mais tempo com a família, porém, muitos não conseguem se desligar da empresa e de seu emprego.

O site Expedia realizou uma pesquisa e constatou que os brasileiros têm férias longas em comparação a trabalhadores de outros países. Dos 303 brasileiros entrevistados, 75% afirmaram ter mais de 20 dias de férias por ano (69% entre 21 e 30, e 6% com mais de 30). Do total, 60% disseram usufruir desse período. Apenas 2% afirmaram não tirar nenhum dia do período de descanso. O problema é que os brasileiros demonstram dificuldade para se desligar do trabalho. De acordo com o estudo, 60% responderam checar seus e-mails profissionais regularmente durante as férias.

É muito comum que executivos tentem salvaguardar suas posições estabelecendo barreiras quase intransponíveis para os mais talentosos, haja vista que conhecem suas limitações e sabem o preço de executarem tarefas que os mais talentosos desenvolvem com maior destreza. “Este comportamento é típico de pessoas inseguras, detentoras de frágil autoestima e que, geralmente, estabelecem mecanismos de defesa sobre qualquer ameaça. Nesse sentido, a ausência ao trabalho, teoricamente tornaria o executivo ou colaborar suscetível aos possíveis interesses alheios”, explica José Marcelo de Azevedo, coordenador do curso Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos da Faculdade Anhanguera de Belo Horizonte, Unidade 2.

O maior problema desta atitude é o resultado da equipe por conta  do trabalho centralizado. “Geralmente, estes gestores são vistos como centralizadores e não criam vínculos sólidos com suas equipes de trabalho. Este comportamento afugenta os mais talentosos, que não veem oportunidades para o seu desenvolvimento e reconhecimento profissional”, enfatiza Azevedo.

Já para Christian Barbosa, especialista em produtividade, as equipes interpretam de maneira negativa esta atitude, pois, veem o líder como centralizador e uma pessoa sem qualidade de vida, na qual não desejam se espelhar.

Como a insegurança profissional pode prejudicar as férias?

Este tipo de profissional teme perder o lugar, e como adotam uma conduta centralizadora, possuem grande afeição pelo poder e necessitam de afagos e reverências. “Estes executivos se sentem desprestigiados quando são preteridos ou não são envolvidos em processos decisórios”, reforça Azevedo.

Além disso, esse colaborador tem uma dificuldade extrema de relaxar para aproveitar o tempo com a família, com os amigos ou para ele mesmo. “Muitos empreendedores e executivos de alto escalão vivem afirmando que para chegar ao topo é preciso escolher entre o sucesso e sua família. Alguns chegam a afirmar que é impossível ter resultados com equilíbrio. Eu acho que podemos ter o melhor dos dois mundos, que é sucesso com família agregada, ou não vai valer a pena lá na frente. E isso é mais do que uma pressão da empresa, é uma questão de escolha pessoal”, ressalta Barbosa.

“O pensamento correto deveria ser se algo urgente pegar, eu tenho a certeza que vão me ligar, então nem esquento”, explica Christian. E o executivo deve ter certeza que, tendo pessoas competentes em seu time, nas quais esteja investindo, dando treinamentos e conhecimento, é possível delegar as tarefas e confiar que elas o substituirão a altura no período de seu descanso.

Dicas para se desligar no período de fériasFérias

Para José Marcelo conhecer as potencialidades e limitações da equipe e incentivar o desenvolvimento dos colaboradores é primordial, e, ainda, promover um ambiente de sinergia e confiança mútua são ações fundamentais. Abaixo, 3 dicas  para não se equivocar:

- Evite tirar 30 dias corridos de férias. É muito tempo fora da empresa e isso faz com que a pessoa fique preocupada e acabe se envolvendo com os assuntos de trabalho. Dá para tentar dividir as férias em dois períodos de 15 dias, ou até mesmo em períodos de 5 dias. É mais produtivo e mais interessante, tanto para a empresa quanto para o funcionário, que fica menos tempo longe da operação dos negócios, diminuindo preocupações e angústias que possam surgir.

- Faça um bom planejamento antes de sair de férias: Recomendo que as pessoas procurem antecipar ou agendar atividades que devam ser feitas antes das férias, assim é possível priorizar o importante e evitar deixar tudo para a última hora.

- Férias ou períodos mais curtos de descanso são essenciais para ajudar o profissional e a empresa a crescer. Com isso, você traz ideias novas, arejadas e disposição para colocá-las em prática. Sua capacidade de ser produtivo está diretamente relacionada à sua capacidade de se equilibrar.

Leia mais sobre:

  |    |    |    |    |