O Portal Carreira & Sucesso é uma publicação digital da Catho. Aqui você encontra informações relacionadas ao mercado de trabalho, que irão auxiliá-lo em seu desenvolvimento profissional.

18/02/2009 - PROFISSÃO: SERVIÇO SOCIAL

 

Viviane Macedo

Foco no bem-estar do coletivo e na integração dos indivíduos na sociedade: estas são as principais preocupações do assistente social. Esse profissional pode atuar em atendimentos individuais ou coletivos, mas sempre com foco no grupo social, do qual todas as pessoas pertencem. Entre suas metas está conseguir que o individuo se mobilize e consiga tomar decisões movido por seu próprio esforço.

Com o objetivo de servir ao ser humano, o assistente social pode atuar nos mais diversos campos da sociedade, e todo o seu trabalho é voltado para a temática social. Um de seus principais objetivos é a inclusão social – fazer com que todas as pessoas sejam, verdadeiramente, parte do grupo social.

A FORMAÇÃO

As disciplinas trabalhadas no curso são todas com temática social. Os alunos estudam matérias como Sociologia, Psicologia Social, Antropologia, Movimentos Comunitários e Políticas Sociais de um modo geral. O curso tem duração de quatro anos e o aluno formado torna-se bacharel em Serviço Social.

Segundo o assistente social presidente da Sociedade de Serviço Social, instituição mantenedora da Faculdade Paulista de Serviço Social, Dionino Colaneri, algumas características são fundamentais para o sucesso na área. “É imprescindível que a pessoa tenha vocação para realmente servir, para trabalhar na promoção do ser humano e da sociedade”, afirma.

Colaneri conta que a maioria dos jovens que ingressam no curso já tem uma formação humanística muito intensa e é verdadeiramente vocacionada a servir. “Muitos deles puderam presenciar bons atendimentos prestados a familiares ou amigos, em ONGs, hospitais, escolas. Enfim, o próprio trabalho, muitas vezes, serviu como referência positiva”, afirma.

Para o assistente social, há apenas uma coisa que pode impedir uma pessoa de trabalhar na área: “Não gostar do ser humano, não acreditar que o ser humano e que a sociedade como um todo podem melhorar”, garante Colaneri.

O MERCADO DE TRABALHO

O mercado de trabalho para esse profissional é bem extenso e o setor público é o que mais emprega. Mas o exercício da profissão só é autorizado depois de efetuado o cadastro no Conselho Regional de Serviço Social.

A competitividade, como em toda área, é muito grande. Segundo Colaneri, que tem uma visão do mercado a partir dos próprios alunos da faculdade, o mercado está aquecido e absorve a maioria dos profissionais. “Grande parte dos nossos alunos já acaba o curso com um emprego. Muitos deles são efetivados na empresa em que faziam estágio”, conta.

UMA QUESTÃO DE VOCAÇÃO

Escolher a profissão a seguir não é uma tarefa fácil e é comum que existam dúvidas nessa hora. Mas certas áreas têm uma peculiaridade maior e necessitam muito mais de vocação do que de técnicas – esse é o caso do Serviço Social. Como se trata de uma área de constante relacionamento com a sociedade e que sugere muito engajamento, é de extrema importância estar certo de que essa ocupação vai ser uma realização mais que profissional, será também pessoal.

*Consulte currículos da área de Serviço Social.

Leia mais sobre:
Artigos Relacionados:
Random Posts