O Portal Carreira & Sucesso é uma publicação digital da Catho. Aqui você encontra informações relacionadas ao mercado de trabalho, que irão auxiliá-lo em seu desenvolvimento profissional.

23/10/2009 - A ergonomia e seus benefícios

 

Caio Lauer

A palavra “Ergonomia” vem de duas palavras Gregas: “ergon” que significa trabalho, e “nomos” que significa leis. Hoje em dia, a palavra é usada para descrever a ciência de “conceber uma tarefa que se adapte ao trabalhador, e não forçar o trabalhador a adaptar-se à tarefa”. Ou seja, a ciência que adapta ambientes e objetos às pessoas.

A Ergonomia pode ser aplicada em vários setores de uma empresa. Em todos eles é possível melhorar a eficiência, segurança e saúde do colaborador.

“A ergonomia tem um campo mais amplo. Se fossemos pensar em 3 campos, poderíamos dizer que ela está dentro do físico, cognitivo e organizacional. O físico seria a ergonomia comum a todo mundo, em que pensamos em alturas, mesas, cadeiras e acessórios”, explica Symone Miguez, ergonomista. Segunda ela, a ergonomia cognitiva está começando a ser feita no Brasil, que é a ergonomia que pensa em sua interação com a máquina, seja ela um mero computador, ou seja uma máquina industrial. “E a organizacional é realmente pensando na gestão da ergonomia, desde ritmos, horas extras, como produzir necessariamente”, completa.

Uma ergonomia bem feita e alinhada traz saúde para o profissional com a ausência de problemas osteomusculares e gera um melhor clima para as empresas, com profissionais satisfeitos e com maior produtividade. Nos últimos anos, as empresas vêm se conscientizando cada vez mais sobre esse assunto.

Sonia Okada, diretora da Air Micro, empresa de produtos ergonômicos, afirma que de modo geral, quem utiliza computador requisita os produtos. “Hoje grandes empresas estão preocupadas com a ergonomia em seus postos de trabalho, como bancos e o governo. Estas são as áreas que mais requisitam os produtos”, demonstra Sonia. Para ela, a ergonomia é um mercado em crescimento, pois muitos produtos já são obrigatórios como apoio de pá para ‘check-out’ de supermercado, para postos de trabalho em telemarketing. “Então é um mercado que está em crescimento, mas irá crescer muito mais”, opina.

Os exercícios de alongamento são vistos como uma extensão da ergonomia e sempre são bons para diminuir a tensão da musculatura e para o relaxamento.

“Geralmente, sugerimos a ginástica laboral que vai trazer como benefício para o colaborador, um benefício do seu próprio corpo, vai trazer momentos de descontração e até mesmo melhorar a interação naquela equipe e ele vai aprender a importância do exercício”, observa Symone Miguez.

O setor de ergonomia é muito amplo e envolve diversas profissões como, por exemplo, os próprios ergonomistas, designers de produto e técnicos de segurança do trabalho. O site da Catho Online disponibiliza vagas para essas profissões e muitas outras. No total, são mais de 180 mil oportunidades para todo o Brasil.

Leia mais sobre: