40 ou 44… Será que existe a jornada ideal?


Saiba o que a OIT recomenda, o que a legislação determina e o que de fato cumprimos em relação à jornada de trabalho

Em época de crise econômica e desemprego em alta, muito se fala e discute sobre políticas públicas para geração de empregos,  mas a jornada de trabalho instituída no país é pouco citada como alternativa para fugir das consequências e mazelas causadas pela queda do poder de compra do brasileiro que vem sendo vítima de demissões em massa.

Em 1935, época em que o mundo ainda sofria as consequências da crise de 1929, a Organização Internacional do Trabalho – OIT adotou uma convenção  com um limite de 40 horas semanais. Um dos motivos citados foi a preocupação com o desemprego, em alta naquela época. Mas apenas 15 países ratificaram esse novo limite até hoje. Em 1962, agência lançou, ainda, a “Recomendação de Redução da Jornada de Trabalho”, citando as 40 horas semanais como “um padrão social a ser alcançado por etapas, se necessário”.

Cadastre-se no campo indicado e receba a newsletter do site Na Labuta.

[newsl]

O Brasil não ratificou nenhuma das convenções da OIT e a Constituição de 1988 estabelece que a jornada de trabalho no país seja de 44 horas por semana. Essa é a lei vigente até hoje, mesmo frente a campanhas pela redução para as 40 horas.

Mas o que é saudável e humanamente possível? Será que trabalhar muitas horas semanais não prejudica a integridade física do trabalhador?  Mais de 50 horas faz mal à saúde? De acordo com o estudo “Duração do Trabalho em Todo o Mundo”, publicado pela OIT em 2009, 50 horas por semana é o limite máximo de trabalho saudável. Depois disso, segundo os autores do estudo, ele se torna insalubre.
Ao que indica o estudo, a redução do limite de jornada de trabalho para 40 horas,  não tem sido visto apenas como um estímulo para a geração de empregos, mas tem sido reconhecido como contribuição para um conjunto maior de objetivos, inclusive, em anos recentes, o aprimoramento do equilíbrio trabalho-vida ou a famosa expressão qualidade de vida.

E você o que acha? Reduzir, manter ou aumentar a jornada de trabalho no Brasil? Seja em nome da geração de vagas de emprego ou para equilíbrio e sanidade mental dos tralhadores, a discussão é válida?

[adinserter name=”relacionadas”]

O que fazer quando o seu chefe te desrespeita?

Qual o tamanho perfeito para um currículo?

Recursos Humanos (RH) e os profissionais com deficiência