Como fazer um bom portfólio?

Para grande parte dos candidatos, montar um bom currículo, se preparar para entrevistas e dinâmicas de grupo são as principais preocupações na hora de procurar um novo emprego.

No entanto, para os profissionais das áreas de publicidade, fotografia, desenho industrial e arquitetura, por exemplo, fazer um portfólio é essencial para conseguir uma vaga de emprego. O portfólio é um recurso visual muito usado por web designers, diretores de arte, ilustradores, fotógrafos, redatores e arquitetos para organizar e apresentar os trabalhos realizados durante a sua carreira.

Na necessidade de contratar um novo colaborador, muitas empresas solicitam que, além do currículo, os candidatos enviem também o seu portfólio.

Pela análise do portfólio, o recrutador verá se o candidato é criativo, se domina as técnicas e habilidades que a profissão exige e se atende à expectativa do cargo oferecido.
Para o candidato, o portfólio é a vitrine ideal para vender o seu trabalho. Mas como fazer um portfólio atraente aos olhos do recrutador?
Abaixo, elaboramos 4 dicas para você ter um portfólio que salte aos olhos do contratante.

Selecione os seus melhores trabalhos

Junte todos os melhores trabalhos que você realizou durante sua vida profissional. É imprescindível que os trabalhos sejam de sua autoria ou aqueles em que você teve participação decisiva.

Escolha um tipo de portfólio

Por ser uma produção artística e pessoal, não há regras estabelecidas e nem modelo de portfólio definido, mas confira dois tipos mais usados:

Portfólio impresso
Consiste em separar todos os seus melhores trabalhos numa pasta elegante para apresentá-la pessoalmente no momento da entrevista. A vantagem é que a imagem impressa define fielmente as cores e texturas do trabalho e, se você é um ilustrador por exemplo, o portfólio impresso pode ser mais eficaz do que o digital. A desvantagem é muitos recrutadores preferem analisar o portfólio antes de convidar para uma entrevista. Dessa forma, você pode perder a chance de “convencer o recrutador à distância”.

Portfólio digital
Pode ser um blog, usar ferramentas e sites que já existem, ou até mesmo comprar um endereço na internet e fazer a sua página exclusiva. Existem alguns sites que surgiram como forma de apresentar portfólios, como o carbonmade.comDevianart ou o Flickr, que são fáceis de montar e você não precisa entender muito de HTML para fazer uma página interessante. A vantagem é a mobilidade e exposição para o seu trabalho, afinal qualquer pessoa que navegar pela internet pode achar o site ou blog com seu portfólio, inclusive os recrutadores. Além disso, o formato digital permite que você coloque trabalhos que tenham animação, como: apresentações em flash, jingles, filmagens etc. A desvantagem é que, por ser online, o recrutador irá ver seus trabalhos no monitor e, dependendo de como o monitor estiver configurado, as cores podem perder um pouco da fidelidade do trabalho original.

Organize os trabalhos

É importante definir como você deseja organizar seus trabalhos. Pode ser por ordem cronológica, por categorias ou por tema.

E por último, divulgue e atualize sempre o seu portfólio!

Boa sorte!

Como se tornar um analista financeiro

Como fazer um currículo de auxiliar de produção

Sem emprego na crise do Coronavírus? 5 passos para voltar…