Qual modelo de carreira combina com o seu perfil profissional?

A maneira como os profissionais se comportam no mercado de trabalho muda conforme o passar dos anos. A cada nova geração, surge uma nova onda de pensamentos, comportamentos, necessidades, características e aspirações que acabam por determinar a essência dos profissionais que chegarão ao mercado.

Se no passado os trabalhadores vislumbravam o modelo tradicional de carreira, baseado na estabilidade, hierarquia e progressão vertical e linear, hoje eles estão mais inclinados a preferir um modelo que priorize a horizontalidade, as oportunidades de desenvolvimento e uma ‘independência’ bem maior em relação ao empregador.

Entretanto, seguindo na direção contrária ao senso comum que diz que os jovens não querem nada com nada e ficam pulando de emprego em emprego, ainda hoje é possível encontrar quem opte por seguir um modelo tradicional de carreira e invista sua energia e talento para crescer e se desenvolver em uma única empresa, como é o caso de Pedro Filizzola, CMO da Samba Tech, empresa pioneira na distribuição de vídeos on-line na América Latina.

“Comecei na Samba Tech como estagiário de conteúdo no meu terceiro período da faculdade, quando eu tinha 19 anos. Foi o meu primeiro emprego e eu optei por desenvolver toda a minha carreira profissional aqui”, explica Pedro, que após se dedicar e experimentar diversas áreas, foi crescendo até se tornar CMO e liderar toda a equipe de marketing e comunicação da companhia.

Pedro comenta que apesar de nunca ter tido uma experiência em outra empresa, as experiências que viveu na Samba Tech foram bem diferentes. “Tive oportunidade de trabalhar com todos os produtos da empresa e participar de todas as iniciativas. Por causa disso, minha carreira aqui foi bem interessante. Além disso, quando você se adequa à cultura da empresa e veste a camisa aumentam suas chances de crescer internamente”, comenta.

E quais são os outros segredos para evoluir profissionalmente dentro de uma mesma empresa, mantendo a motivação e a vontade de dar o melhor de si? Segundo o executivo, é desenvolver metas pessoais e ciclos. “Sempre que percebia que eu estava para fechar um ciclo, me perguntava se estava com motivação e empolgado para começar um novo. E a empresa foi sempre me mostrando que sim. Tive muita sorte por conta disso”.

Ficar ou não muito tempo na mesma empresa depende muito do perfil de cada pessoa. Tem profissionais que não gostam ou que ficam por comodismo, mas no caso do Pedro foi diferente: “Eu sempre gostei muito de trabalhar nesta empresa, justamente pelo fato de ela me proporcionar sempre novos desafios e um ambiente propício ao meu desenvolvimento. E ter a possibilidade de passar por diversas áreas aqui foi fundamental para isso”, finaliza.

Aproveite o feriado para pensar em sua carreira

5 dicas para o trabalho temporário virar efetivo

Eu posso trabalhar com horário flexível?