Sendo sincero, que bicho você seria?


Se a gente fosse chutar qual a pergunta mais odiada que é feita nos processos seletivos, seria a tal da “se você fosse um animal, qual você seria e por quê?”. Como assim, cara, “se eu fosse um animal”? Se eu fosse um animal, eu não trabalharia, então por que raios querer que eu relacione um bicho com o ambiente corporativo?

Por incrível que pareça, existe um objetivo por trás dessa pergunta. A ideia do entrevistador, quando recorre a esse tipo de questionamento, é tirar o profissional de sua zona de conforto e ajudar o recrutador a traçar o seu perfil. Por isso, é bom ter em mente que mais importante do que a escolha do bicho, é a argumentação que será dada para justificar a escolha daquele animal.

Mas já pensou se a gente fosse responder com a maior sinceridade essa pergunta?

Se eu fosse um animal, eu seria  o cachorro…

… que é muito gente boa, mas não sabe fazer nada sozinho, quase que totalmente dependente de outro ser.

Ou tiranossauro rex

Até tem potencial, mas o braço curto que atrapalha.

O leão

Só pose, sair pra caçar que é bom, nada.

O pato

Nada, anda e voa… mas não manda bem em nenhum dos três.

Ou até mesmo uma barata

Pode até ser ágil, mas todo mundo pisa. 

 

3 fatores que atrapalham profissionais maduros a voltarem ao mercado…

Barreiras da inclusão no mercado de trabalho

Como conseguir emprego sem experiência?