4 dicas para escolher a profissão certa

Fonte: Colégio Doze de Outubro

Dicas para escolher a profissão certaÉ nesta época que a temporada para inscrições nos vestibulares está aquecida. Afinal, é quando termina o ciclo médio de ensino, obrigando milhões de jovens a tomar decisões sobre como prosseguir nos estudos – decisões estas que terão grande impacto sobre suas futuras carreiras. Nessa hora as dúvidas sobre as diversas profissões se tornam mais agudas, exigindo o apoio de pais e professores.

“A identificação com a profissão é reconhecidamente um fator relevante para o sucesso de um profissional”, lembra Leda Yara Mello de Moraes, orientadora educacional do Colégio Doze de Outubro, de São Paulo.  “Por isso, a escolha de um curso superior precisa levar em conta habilidades, gostos e aptidões dos jovens e não só indicadores favoráveis de mercado”, completa.  Para que o aluno escolha conscientemente e não seja escolhido, a orientadora pedagógica dá quatro dicas:

1 – Envolver os pais

“É importante começar a conversa sobre orientação profissional e escolha de carreira dos filhos pelos pais. Eles são referências importantes e, como tal, precisam entender o valor do respeito e do estímulo às escolhas, o saber participar e ouvir”, detalha Leda. Um importante desafio para os pais nessa fase de vida dos filhos é compreender e aceitar que são eles que precisam fazer suas escolhas, e não os pais.  Há, ainda, a necessidade de atualização para que os pais possam dar um bom apoio: “Hoje o mercado de trabalho é muito mais amplo e complexo do que para as gerações anteriores. É importante não discriminar carreiras”, ressalta.

2 – Buscar apoio especializado

“Esta é uma das mais ricas fases de autoconhecimento na vida de uma pessoa e não pode ser desperdiçada”, explica Leda.  Por isso, vários colégios, como o próprio Doze de Outubro, oferecem sessões com um psicólogo especialista na área. “Além de identificar capacidades e possibilidades de cada um, este profissional deve explorar as habilidades e competências exigidas pelo mercado de trabalho”, completa.

3 – Visitar a faculdade

A orientadora educacional do Doze recomenda checar as notas do ENADE que classificam o desempenho dos alunos em cada curso e, se possível, visitá-las antes de escolher a instituição de nível superior.  “Temos um programa específico de visitas para que nossos alunos possam conhecer e vivenciar o ambiente, conhecerem os cursos e as instalações, os recursos e o corpo docente.” Para Leda, quem estuda em escolas que não oferecem esse tipo de programa deve conversar com os pais os as próprias instituições para viabilizar as visitas. “É preciso conhecer bem antes de escolher”, sintetiza.

4 –  Falar com quem já se formou

“Como o curso superior é uma ponte para a futura vida profissional, é importante ouvir quem já a cruzou”, explica Leda.  “Pois essa pessoa poderá colocar todas as informações sobre a instituição de ensino visada em uma nova perspectiva”, acrescenta. Em algumas escolas, como o Doze, há palestras internas com profissionais  e conversas com ex-alunos.

3 comportamentos que você deve ter no novo emprego

5 fatores eliminatórios num processo seletivo de estágio

A reforma do ensino médio e a escolha precoce da…