5 comportamentos que prejudicam sua imagem profissional

Para que você seja percebido como um profissional excelente e de alto desempenho não basta entregar resultados. Existe uma série de comportamentos ocultos, que são esperados, que muitos colaboradores não se preocupam e que demonstram que você é realmente um profissional “fora da curva”.

Esta análise pode ser feita pela liderança, RH, equipe ou, até mesmo, por um recrutador ao tentar te contratar. Se você não conhecer estes comportamentos, poderá estar sempre um passo atrás de obter uma promoção, conseguir o emprego que deseja ou de ser percebido como uma referência dentro do seu contexto profissional.

Fique atento aos 5 comportamentos descritos abaixo e analise com que frequência tem apresentado essas características. Isto pode ser a diferença entre continuar estagnado profissionalmente ou evoluir rapidamente em sua profissão:

  1. Falta de flexibilidade com tarefas extras ou desgastantes

Isto é uma regra. Mesmo que escolha conscientemente o cargo que deseja ocupar, a empresa e, até mesmo, a equipe de trabalho, você ainda terá insatisfações. Isto porque, qualquer atividade profissional, devido aos desafios que o mercado e os clientes oferecem, vai exigir a execução de tarefas que você não está acostumado ou que sejam desconfortáveis.

Portanto, assumir uma postura flexível para realizar essas atividades com disposição é o melhor a fazer. Se demonstrar resistente neste processo te tornará um profissional menos desejado. Afinal, sempre haverá um profissional para executar atividades prazerosas pela metade do seu salário, agora faltarão profissionais para executar o que ninguém está disposto a fazer. E é aqui que você pode se diferenciar!

  1. Deixar atividades importantes sempre para última hora

Procrastinar ou postergar atividades importantes, além de afetar o andamento das demandas da empresa, gera muito desgaste físico e mental para o profissional que posterga. Além disso, após deixar algumas atividades para depois, você pode desenvolver um hábito, o que tornará a melhora deste comportamento ainda mais difícil.

A procrastinação é um problema que afeta diretamente a sua capacidade de entrega, minimiza a sua produtividade e impacta os resultados que produz. Aprender a controlar as suas demandas, priorizando e planejando as suas atividades, fará uma enorme diferença na percepção que a sua liderança terá sobre o seu trabalho.

  1. Dizer não sem argumentos

“Dizer não” é uma habilidade que todo profissional deve aprender e desenvolver ao longo de sua carreira. Porém, apenas saber “dizer não” não é suficiente. Você deve ser capaz de utilizar a sua assertividade e defender a sua posição com argumentos claros de porque não concorda com algo ou não vai executar determinada atividade.

Responder as situações da empresa com frases do tipo: “Não concordo”, “Não acho que é o melhor” ou “Não tenho tempo”, sem uma argumentação clara, demonstra despreparo profissional, falta de entendimento sobre os temas críticos da empresa, falta de domínio sobre suas atividades e ser interpretado até como insubordinação. Ser assertivo exige argumentos. Se não tiver como argumentar, é melhor acatar a demanda.

  1. Falar mal da empresa ou de outros colaboradores

Apesar de ser uma prática comum, não é saudável para a sua carreira. Muitos profissionais costumam compartilhar as suas insatisfações com as práticas da empresa ou com o comportamento de outros membros da equipe durante o café, almoço ou outras situações de distração. Isto é utilizado como uma válvula de escape sobre a sua percepção do que está errado, mas novamente, isto não é adequado.

Compartilhar as suas insatisfações pode afetar a percepção de outras pessoas, fazendo com que se torne a “maçã podre” capaz de contaminar profissionais motivados. Além isso, essas constantes reclamações demonstram uma dificuldade em focar na solução do problema ou na aceitação das condições da empresa e da forma de funcionar de outros profissionais. Se você está realmente insatisfeito com a sua empresa, é melhor buscar outra opção de trabalho do que consumir o seu tempo com reclamações que não te levarão a melhoria do ambiente profissional.

  1. Falta de cuidado com sua imagem

A imagem que passa aos outros profissionais diz muito a respeito de quem você é. Ser um profissional desleixado com a sua aparência, com a organização da sua mesa, com os comentários e piadas que faz e, até mesmo, com a energia que demonstra no ambiente de trabalho gerará uma série de interpretações na sua liderança e na equipe que trabalha com você. Assim, pode ser considerado como um profissional mediano apenas pela imagem que demonstra.

Busque apresentar uma imagem coerente com o seu comprometimento e as suas competências técnicas. Alinhar estes conceitos é fundamental para que não seja mal interpretado. Acreditar que você não precisa apresentar uma boa imagem apenas porque é um excelente trabalhador é um erro, pois a análise que as pessoas fazem sobre o seu perfil profissional leva em consideração todos estes fatores. Isso se refere, também, à imagem que compartilha nas redes sociais. Evite compartilhar posts de humor duvidoso ou discussões acaloradas.

Conseguiu identificar algum comportamento em sua rotina diária? Se sim, monte um plano de ação para que possa mudar os seus comportamentos imediatamente. Sempre dá trabalho recuperar uma imagem profissional negativa, mas você não tem outra opção. Corrigindo os seus comportamentos nocivos, com o tempo, a percepção que as pessoas têm sobre você melhorará.

_

Sobre o autor
Allan Lopes é  Coaching Sistêmico, membro da Internacional Coach Federation, Master Practitioner em PNL e especialista em gestão de performance e em processos de mentoring e coaching aplicados ao ambiente corporativo. Sócio da Soar Desenvolvimento Humano e responsável pela área de Consultoria em Recursos Humanos.

Como lidar com a raiva no ambiente profissional?

3 comportamentos inadmissíveis para qualquer líder

Como responder a perguntas sobre competências na entrevista de emprego?