Como as pessoas com quem convive afetam seu desempenho

As pessoas com quem nos relacionamos possuem uma influência direta em nossa forma de pensar e agir. Ao longo do tempo, estas interações condicionam completamente a nossa forma de viver e de responder ao mundo. Como vivemos uma boa parte das nossas vidas trabalhando, devemos tomar ainda mais cuidado com aquele colega sentado ao nosso lado.

Você já percebeu que quando está ao conversando com aquele colega “reclamão”, acaba sendo contagiado negativamente e quando percebe está reclamando tanto quanto ele? Já notou que se sente bem e feliz quando está conversando com alguém muito motivado e alegre?

Mesmo que pense que não é uma pessoa tão influenciável assim, que possui opiniões bem definidas e que trilha o seu próprio caminho, saiba que as pessoas à sua volta têm um papel determinante em quem você será amanhã. Isto ocorre porque o nosso cérebro absorve naturalmente os conteúdos aos quais ele é mais exposto e passa a considerar os comportamentos, pensamentos e as formas de viver das pessoas com quem mais convivemos como algo normal ou algo que deve ser praticado.

A grande maioria das pessoas que  mais convive possui um estilo de vida muito parecido ou muito diferente do seu? Essas pessoas ganham salários próximos ao seu? Possuem os problemas que você enfrenta? Acredito que sim porque você acaba construindo uma vida que reflete a média das pessoas com quem mais interage.

Isto funciona quase que como uma lei universal. Por isso, ouvimos de tantas pessoas a frase: “Diga-me com quem andas que te direi quem és”! Talvez, hoje, você não seja como as pessoas com quem anda, mas, com certeza seguirá caminhos parecidos no futuro.

Analisando este contexto profissionalmente, preste atenção nas pessoas com quem trabalha. Às vezes o seu desempenho e os seus resultados podem estar refletindo apenas a influência sofrida por seus colegas. Se o seu líder direto for alguém desorganizado ou confuso e você passar muito tempo com ele, dificilmente, conseguirá responder positivamente às demandas solicitadas.

Se você trabalha em uma empresa imatura que não favorece o desenvolvimento dos colaboradores, o seu futuro também tende a não ser dos mais sensacionais. Afinal, o seu cérebro passará a considerar atitudes imaturas como algo normal, direcionando e criando hábitos profissionais inadequados.

Sobre este contexto, só existe uma solução: encontre as pessoas que te inspiram e que deseja ter uma vida parecida e passe maior parte do seu tempo conversando e aprendendo com elas. Caso não exista nenhuma pessoa deste tipo ao seu redor, procure profissionais que te inspiram no YouTube, Instagram e Facebook e veja o que postam. Absorva ao máximo os seus conteúdos.

Lembre-se: você rapidamente se tornará uma média das pessoas com as quais mais interage. A decisão é sua em escolher as pessoas com quem irá conviver e ser afetado. Faça um movimento em sua vida, busque companhias mais saudáveis, afaste-se das pessoas nocivas e construa a vida profissional que deseja!

 

_

Sobre o autor
Allan Lopes é  Coaching Sistêmico, membro da Internacional Coach Federation, Master Practitioner em PNL e especialista em gestão de performance e em processos de mentoring e coaching aplicados ao ambiente corporativo. Sócio da Soar Desenvolvimento Humano e responsável pela área de Consultoria em Recursos Humanos.

No mercado de trabalho, quem senta no Trono de Ferro?

5 pensamentos que te atrapalham na hora de conseguir um…

Destravando a comunicação dos tecnólogos