O que fazer quando a promoção não sai?

Uma das situações mais frustantes na vida profissional é dedicar-se fortemente ao longo de um ano inteiro, assumir novas responsabilidades, executar as tarefas com excelência, gerar resultados para a empresa, alinhar e acompanhar seu desempenho junto a liderança e não ser promovido ao final do período.

A sensação de ter nadado e morrer na praia é uma das mais difíceis de lidar, principalmente pela percepção de injustiça que surge ao ver que, mesmo com toda a dedicação, o resultado final não foi alcançado.

Essa frustração pode ser agravada se não conseguir entender claramente os critérios utilizados para avaliação do seu desempenho ao longo do período, se compará-lo com o de outros profissionais ou o seu próprio em anos anteriores.

Nesta hora, o importante é respirar e analisar o que você pode fazer para evitar que sua promoção escape pelos seus dedos em futuras oportunidades ou o que deve fazer para controlar a sua reação mediante essa frustração. Afinal, reclamar, bater o pé e ameaçar são comportamentos que apenas te deixarão muito mais longe de uma promoção.

1. Entenda o que é exigido do próximo cargo

O primeiro passo para entender se sua promoção não aconteceu por um erro seu é entender quais habilidades e competências são esperadas do próximo cargo. Entenda que para ser promovido você já deve estar performando de acordo com o próximo cargo.

Este é um erro muito comum. Achar que por estar executando bem suas atividades você já estaria apto a ser promovido. Na realidade, você deve estar executando as suas atividades além do esperado e, se possível, tendo responsabilidades maiores do que seu cargo atual exige.

2. Faça uma profunda autoavaliação do seu desempenho

O segundo passo é fazer uma grande reflexão de como você executou as suas atividades ao longo do ano. Você teve um desempenho consistente e excepcional ao longo do tempo? Cometeu alguma falha grave? Conseguiu contribuir com os colegas de trabalho em dificuldade, apoiando e ensinando as melhores práticas?

Seja honesto consigo mesmo e avalie apenas o seu desempenho individual. Não compare-o com o de outras pessoas. Isso é um grande erro. Você deve ser capaz de avaliar apenas o seu próprio, perceber os seus pontos fortes e entender onde apresentou problemas.

3. Peça feedbacks para seus pares e líderes para entender claramente quais competências você ainda não apresenta

Para facilitar a análise do seu desempenho profissional ao longo do ano, utilize o seu referencial interno (conforme descrito no item anterior), mas, também, o externo. Como as outras pessoas avaliam seu desempenho? Como seus liderados, pares e líderes te percebem?

Estes feedbacks podem ser solicitados de maneira informal, conversando durante um café ou um almoço e pode te oferecer informações muito importantes sobre sua contribuição para a empresa.

4. Entenda o cenário atual da empresa

Às vezes, mesmo performando acima da média ou sendo um top performer, você não conseguirá sua promoção. Sim, isto pode acontecer, afinal, as promoções só podem ser permitidas pela liderança estratégica se a empresa estiver dentro das expectativas. Se ela teve um ano fiscal muito ruim, saiba que existe uma probabilidade enorme de não ocorrerem promoções naquele ano. E se você teve um ano incrível, talvez seja o momento de manter o seu excelente desempenho para, quando a empresa estiver melhor, você conseguir a sua tão desejada promoção.

5. Analise as opções que possui para o próximo ano

Caso você se sinta muito incomodado ou injustiçado por ter perdido a oportunidade de ser promovido, lembre que a sua vida profissional ainda depende de você. Você pode buscar uma oportunidade em uma outra empresa, procurar uma realocação em outro departamento ou continuar executando o seu trabalho para tentar uma nova promoção no próximo ano.

Qualquer decisão só depende de você. Iniciar estas mudanças e dar o primeiro passo só depende de você. Concluí-las pode ser mais difícil, pois as variáveis externas sempre existirão. Mantenha o controle sobre o rumo que deseja em sua vida profissional. Este é sempre o melhor caminho.

_
Sobre o autor
Allan Lopes é  Coaching Sistêmico, membro da Internacional Coach Federation, Master Practitioner em PNL e especialista em gestão de performance e em processos de mentoring e coaching aplicados ao ambiente corporativo. Sócio da Soar Desenvolvimento Humano e responsável pela área de Consultoria em Recursos Humanos.

Currículo Perfeito? Dicas em áudio para você!

Dia do Comprador

Empreendedorismo e Autoconhecimento: Por que você precisa conhecer seus talentos…