Empresas organizadas, maior geração de emprego

Por Nilton Faria
Há quem ainda veja o papel do contador apenas como um profissional que faz declaração de imposto de renda, ou que entregue as demais declarações necessárias ao longo do ano. Infelizmente, esse é um erro muito comum, mas que, aos poucos, está mudando.
Hoje, as empresas estão com outra percepção em relação a este profissional, ou departamento, que passou a assumir um lado estratégico das corporações até para que tenham vantagem competitiva. Afinal, trata-se de uma classe especializada em coordenação, planejamento e controles, e nenhuma instituição prospera quando todos esses itens não estão alinhados.
As constantes mudanças na economia mundial, e principalmente no Brasil, fizeram com que a atuação do profissional contábil passasse a ser essencial para analises de cenários, traçando indicativos para retrair investimentos, ou não, ou ter que ajustar equipes para que a empresa possa continuar ativa e oferecendo empregabilidade.
Com base no balanço e demonstrações financeiras realizada pelo contador, é possível   conter melhor os custos, adaptar processos, analisar riscos para que os gestores possam avaliar com segurança quais os próximos passos a serem dados na corporação promovendo também a constante troca de informação e interação com acionistas, colaboradores e diretores.
O relacionamento entre gestão e contabilidade, interna ou externa, deve ser de confiança, ética e transparência. O fluxo de informação entre ambas deve ser objeto de planejamento, execução adequada e comunicação eficiente. Só assim, a empresa pode continuar ativa de forma sustentável. Com essa organização, a gestão e obtenção do crédito torna-se mais fácil o que se faz necessário para a manutenção da solidez e boa imagem da instituição.
A contabilidade pode ter papel fundamental para que o sonho do empresário não seja em vão, pois deve orientar as ações e atividades da empresa para que além de entraves societários e comerciais, não paguem multas elevadas, que inviabilizam a gestão empresarial. Por isso, o empresário deve ter o contador como parceiro nas tomadas de decisões, principalmente na escolha e alterações de regime de tributação.
Nilton de Araújo Faria é diretor da Master Consultores, empresa com foco principal na terceirização das áreas contábil, escrita fiscal e folha de pagamento para entidades e instituições de qualquer segmento, inclusive internacionais, além de fornecer assessoria na constituição de empresas, sejam pequenas ou não.

Como é a técnica da constelação aplicada a você e…

O que a neurociência tem a ver com a sua…

Seguros 3.0: a vez das seguradoras on-line