Trazendo luz e opções para o seu caminho

Como seria ampliar sua visão da realidade e trazer novas possibilidades de ação?

Colunista: Cláudia CruzAntes de qualquer coisa, cada um de nós é um sistema! Um conjunto de elementos que se inter-relacionam, com um objetivo comum, numa contínua relação de mudança. No nosso caso, estes elementos buscam a preservação da vida e se mobilizam ao redor deste objetivo. Vale observar o que ocorre quando uma bactéria ou vírus decide penetrar neste sistema: haverá uma mobilização deste “todo” para que a harmonia seja restabelecida e a vida seja preservada.

Além disto, ao longo de nossa vida, também fazemos parte de sistemas, somos elementos constituintes de sistemas maiores. Participamos de muitos grupos como nossa família de origem, a cidade onde moramos, a empresa na qual atuamos, a família que constituímos, o país onde vivemos, o clube a que pertencemos, etc.. Tanto afetamos como somos afetados por estes sistemas através de inter-relações com seus membros, numa cadeia de troca e influência em busca de equilíbrio.

É como se fizéssemos parte de várias teias ao mesmo tempo. Se um fio de uma destas teias for puxado, todos os outros fios recebem em maior ou menor escala o impacto correspondente. Cada ser entrará em contato com estas dinâmicas, que atuam como forças inconscientes, de forma única, como um ser único e especial que é. Estas influências não são diretamente perceptíveis. Somente percebemos sua atuação em nós somente através dos seus efeitos visíveis, que podem ser saudáveis ou não.

Veja alguns exemplos de clientes meus:

  1. Felipe estava num momento de sua carreira onde já havia se desenvolvido muito como um especialista no assunto em que atuava e se via totalmente capacitado para iniciar um novo negócio de engenharia civil. O que ocorria é que ele não conseguia dar este passo, apesar de ter todas as condições financeiras e profissionais para tanto.
  2. Catarina estava num momento delicado e ao mesmo tempo cheio de possibilidades. Acabava de se desligar da empresa em que atuou por mais de dez anos e que foi fundada pelo seu pai. Ela decidiu sair da empresa, após um ano da morte do pai, por não ver seu trabalho valorizado e remunerado à altura. Esta empresa já não pertencia mais à família na ocasião. Ela desejava dar novos passos profissionais, mas não sentia forças para tanto.

Ambos percebiam que existia um obstáculo, mas não sabiam o que ele era exatamente e o que fazer para transpô-lo. Investigando um pouco mais com estes clientes identificamos os seguintes aspectos que permitiram uma ampliação de visão:

  1. Felipe vem de uma família onde todos os que se lançaram no empreendedorismo não obtiveram sucesso. Além disso, ele demonstrava uma enorme lealdade à empresa onde atuava assim como ao seu líder. O incomodava muito a possibilidade de “deixá-los na mão”. Ressaltava que eles sempre acreditaram e valorizaram seu trabalho.
  2. Quando Catarina foi convidada a visualizar o futuro, ela teve uma tendência muito grande em olhar para o passado e focar na empresa fundada pelo seu pai. Ela verbalizava um descontentamento com o andamento da empresa sem o pai, com a maneira como foi tratada após a morte do pai, como se, de alguma forma, ela quisesse acertar algo injusto do passado.


Independentemente de olharmos para estes aspectos existe um conjunto de forças que nos movem, na maioria das vezes, de forma inconsciente e, algumas vezes inclusive com objetivos e direções antagônicas (interesses diferentes ou direções diferentes).

Em todos estes casos citados somente foi possível algum movimento sustentável, em direção ao objetivo de cada cliente,
a partir da tomada de consciência destes fatores. A partir deste ponto, o processo de cada um ganhou novo espaço para se desenvolver:

  1. Felipe percebeu que ter sucesso não compromete a sua lealdade à sua família de origem, ele continuará fazendo parte deste grupo, mesmo tendo sucesso. Pôde considerar que, pelo contrário, vai agregar abundância e prosperidade para sua família como um todo, inclusive à sua nova família com esposa e filhos. Por outro lado, também encontrou uma maneira de equilibrar tudo o que recebeu da empresa onde atuava, tornou-a a primeira cliente de sua própria empresa, que já está em operação com muito sucesso.
  2. Catarina trabalhou o seu vínculo com a empresa do pai de forma a se liberar desta âncora que a impedia de singrar novos mares e enxergar todas as possibilidades profissionais fora daquela empresa. Entrou em contato com os recursos que tem e que foram adquiridos ao longo de sua vida profissional. Hoje atua como consultora autônoma em várias
    empresas do ramo em que tem vasta experiência. Ainda está em aberto se ela vai fazer algo em relação ao passado, mas este não é o seu foco principal no momento.


Nos dois casos citados, as diferentes forças foram consideradas de forma a permitir um caminho que levasse ao equilíbrio e desenvolvimento desejado dando passos possíveis a cada etapa.

Buscar referências e informações que ampliem a nossa perspectiva pode apoiar em muito as transformações que queremos na nossa vida. Considerar os sistemas aos quais participamos, ou seja, os grupos aos quais pertencemos, nos permite um olhar macro e a identificação de características e aspectos relacionados a estes grupos que tanto nos afetam. Destes sistemas assumimos padrões, regras, dinâmicas e cultura para escrever o nosso próprio script de vida, recheado de lealdades
e vínculos.

Abre-se neste momento um novo universo de exploração e consciência, onde temos a possibilidade de fazer relações e identificar novas opções de comportamentos, capacidades, crenças, valores, sentimentos e até de quem queremos ser, nossa identidade. Ou seja, podemos sempre reescrever e ajustar este script!

Tendo estas histórias reais como pano de fundo, convido você a refletir e explorar: Que forças podem estar atuando neste momento em sua vida profissional que o impedem de atingir seus objetivos? Posso afirmar, com certeza, que você se surpreenderá com o que vai encontrar e com as enormes possibilidades de transformação e crescimento!

Como montar um bom currículo?

Você está preparado para atuar no RH do futuro?

Como é a técnica da constelação aplicada a você e…