Flávio Peralta: vice-presidente comercial da Telecheque

Flavio Peralta Engajamento e desafios fizeram com que Flávio Vaz Peralta conquistasse a  vice-presidência comercial da Telecheque, coordenando 238 pessoas da área comercial e de vendas – a Telecheque é especializada em análise de crédito em pagamentos com cheques. Com 15 anos de carreira na companhia, Peralta é hoje um dos melhores exemplos do sucesso das políticas de RH da companhia.

Uma dessas políticas é identificar potenciais entre os colaboradores, oferecendo oportunidades aos que estão prontos para assumir posições de liderança. Esse princípio foi aplicado sucessivamente à carreira de Flávio Vaz Peralta, contratado aos 26 anos como consultor de negócios na filial de Porto Alegre.
O reconhecimento de suas habilidades levou a Telecheque a convidá-lo a assumir outros cargos e responsabilidades, até a vice-presidência comercial e de negócios, em 2010.
Leia mais!
Conte sua trajetória profissional até a vice-presidência comercial da Telecheque.
Comecei a trabalhar com 15 anos, aos 20 abri uma franquia de uma distribuição de alimentos e aos 21 cheguei a ser homenageado como ‘homem do ano’ em Dom Pedrito (RS), graças às propostas de inovação da franquia.
Estou na Telecheque há 15 anos e comecei como vendedor no escritório de Porto Alegre. Durante a trajetória, passei por 10 cargos, sendo, gestão de vendas, gestão do cliente, coordenação de equipes de várias áreas, então, o caminho foi produtivo e agregou bastante  conhecimento. Formei-me em planejamento de negócios e, já em São Paulo, fiz assessoramento em modelo de negócios. Hoje coordeno, aproximadamente, 238 pessoas em diversos níveis profissionais.
O que  contribuiu para o seu desenvolvimento profissional dentro da  Telecheque?
O primeiro ponto mais importante é demonstrar interesse, tentar entender as necessidades da empresa e propor uma atividade ou projeto. Quando se mostra engajamento a empresa passa a olhar o funcionário e criar oportunidades. Ao invés de ficar reclamando de alguma lacuna dentro da empresa, eu criava um projeto e propunha para a companhia. Muitas das ideias foram desconsideradas, porém, alguns projetos que criei me projetaram para outras áreas e novos desafios dentro da Telecheque. Um exemplo, a criação de novas áreas de negócios que facilitaram todo o projeto.
Outro fator importante foi conhecer cada área de negócio da empresa, o que facilitou meu entrosamento com outras áreas e consequentemente uma visibilidade dentro da Telecheque.
Como a gestão de pessoas dentro da Telecheque contribuiu para o seu desempenho?
Dentro da Telecheque existe um programa interessante de gestão de pessoas, por conta dos resultados, comecei a ganhar o olhar das pessoas dentro da empresa. E uma postura interessante da gestão é analisar o desempenho do profissional, mais do que a formação e cursos de especializações. Obviamente existe interesse destes aspectos, porém, eles analisam muita mais a postura do que formação. Portanto, existe a possibilidade de mobilidade dentro da empresa.
Além disso, hoje a companhia disponibiliza programas de desempenho que visão o acompanhamento de estagiários e trainees. A proposta da empresa é investir em recrutamento interno e valorizar quem está disposto a dar o melhor de si, eles entendem que é com dedicação e contribuição que continuamos a nos impulsionar para alcançar nossos objetivos.
Quais são os desafios de uma vice-presidência comercial?
Para a Telecheque o principal desafio é identificar as pessoas certas para o time e cuidar de suas produções. Do norte ao sul do Brasil possuímos representantes, tanto em capitais como em interiores, o que dificulta a integração da equipe e gestão de vendas. Um desafio grande é engajar e tornar toda uma equipe responsável pelos resultados em meio a regionalismos. Segundo é identificar as necessidades do cliente, trazendo coisas novas para ele tornando a experiência da compra algo novo. Para isso, é necessário estar presente no mercado e dialogando com o público alvo.
Para o vendedor, como nosso negócio é crédito, é mostrar para os empresários como o mercado de crédito é presente e seguro. O vendedor tem por função, mostrar dados que confirmem que o mercado de cheques é seguro, que crediário não é coisa do passado, entre outros detalhes.
Quais dicas você transmite para quem quer crescer dentro da empresa?
A primeira e talvez a mais importante dica seja descobrir o que de fato o profissional quer de sua carreira. Com isso, tenha um objetivo claro, trace um percurso e atributos necessários para alcançar os desafios e, para completar, tenha diálogo com as outras áreas e uma visão global dos negócios, o que irá permitir a percepção de lacunas dentro da companhia que permitirá a criação de projetos propostas pelo profissional. Resumindo, proatividade e visão geral do negócio agregam no percurso.

A importância do RH nas empresas

Tatiana Goldstein: uma história de empreendedorismo

Chieko Aoki: Presidente da Blue Tree Hotels