Na sua história, você é quem manda

Aqueles que se tornam capazes de assumir a responsabilidade pelos próprios atos são, certamente, mais habilidosos e eficazes na hora de comandar um grupo, um projeto ou a família.

Colunista: Heloísa CapelasPara projetar seu futuro e desfrutar do presente tomando, de fato, as rédeas das situações, sejam elas quais forem, é preciso, antes, assumir a liderança sobre si mesmo. Se você sabe aonde quer chegar, como e por que deseja chegar lá, e quais ferramentas são necessárias para atingir sua meta, terá a inteligência de que precisa para ingressar nessa missão. Da mesma forma, se você reconhece seus pontos fortes e fracos, saberá avaliar quais comportamentos e reações serão mais apropriados e benéficos em cada momento da vida. Esse é o verdadeiro significado da liderança.

Trilhar caminhos que levem a um futuro melhor não é clichê, mas o desejo das pessoas. Para responder aos seus anseios e agir alinhado com as mudanças que você quer pela frente, será fundamental olhar-se de forma transparente para compreender, antes, como chegou até aqui. Caso contrário, estará fazendo projeções a partir de padrões comportamentais antigos e tão arraigados que nem mesmo perceberá que estão aí, fazendo parte de você.

Refletir sobre o que ficou para trás, muitas vezes, é um passo essencial para que se possa chegar a lugares aparentemente inimagináveis. Sua história é disciplina obrigatória na grade curricular da sua vida e sua graduação é a liberdade de escolha e o poder de decisão sobre seus caminhos. O diploma que você obtém nesse trajeto é o autoconhecimento.

O quebra-cabeça do autoconhecimento

Reconhecer de que maneira nossa história tornou-se um hábito ou vício comportamental é uma das peças que nos ajudam a montar o quebra-cabeça do autoconhecimento. No entanto, é preciso dedicação e persistência até que se possam unir todas as pecinhas, afinal, trata-se de um trabalho constante, um jogo individual em que o vitorioso é aquele que, dia após dia, está disposto a conhecer e a compreender a si mesmo. Este, certamente, é o melhor caminho para quem busca realizar tudo aquilo a que se propõe. Esta á a ação do líder.

Desvincular-se de paradigmas comportamentais é ver e rever a história e buscar novas possibilidades. Parafraseando Arthur Schopenhauer: “A tarefa não é tanto ver o que ninguém viu ainda, mas pensar o que ninguém pensou”. O processo da descoberta já é sucesso, já é caminho. As informações para o alcance das metas estão dentro de nós, por isso, o trabalho é fazer-se a melhor pergunta, pois já temos as respostas.

Escolha a inovação

Pode parecer óbvio, mas pouca gente percebe que a repetição impede a novidade. Mudar de emprego, carreira ou área de atuação é uma decisão delicada. Demissões, contratações, projetos, riscos e entusiasmos são geradores de reflexão para um líder, e, como tal, ele pode ter ao seu alcance grandes descobertas se fizer a pergunta certa para si mesmo.

O autoconhecimento funciona como uma espécie de catalisador diante desse panorama. Ao desenvolvê-lo, ganhamos o poder de agir com mais clareza e precisão. Por muito tempo, convivemos com o conceito de que a real função de um líder era meramente comandar para gerar resultados em qualquer âmbito. Hoje, a liderança não fica restrita ao núcleo familiar ou corporativo, ou seja, não é preciso que haja um grupo a ser comandado para colocá-la em prática. Cada indivíduo pode desenvolvê-la internamente, com o objetivo de tornar-se líder de si próprio.

Aqueles que se tornam capazes de assumir a responsabilidade pelos próprios atos são, certamente, mais habilidosos e eficazes na hora de comandar um grupo, um projeto ou a família. Aprendem a superar limitações individuais e coletivas e usam os melhores recursos para chegar aonde desejam. E, vale lembrar, tudo isso aparece como consequência do autoconhecimento.

 

Heloísa Capelas é especializada no desenvolvimento do potencial humano por meio do Autoconhecimento e do aumento da Competência Emocional há mais de 20 anos. Conferencista nacional e internacional, aplica cursos com a metodologia Hoffman, considerada por Harvard um dos trabalhos mais eficazes de mudança de paradigmas para líderes. É diretora do Centro Hoffman no Brasil. Autora do livro “O Mapa da Felicidade”, do eBook “7 Passos Para o Autoconhecimento – Informação, Consciência e Transformação” e coautora dos livros “Damas de Ouro”, “Ser + Inovador em RH”, “Ser + em Gestão de Pessoas” e “Master Coaches – Técnicas e relatos de mestres do coaching”. Para falar com a especialista, escreva para heloisa@centrohoffman.com.br. Visite também: www.centrohoffman.com.br e www.heloisacapelas.com.br.

Eu lancei um curso sobre felicidade mesmo em meio à…

Aqui estão quatro aspectos inovadores sobre… Inovação!

Planejar seu tempo aumenta a produtividade