Qual é a sua verdade?

Colunista: Heloísa CapelasO sucesso está e estará nas mãos de pessoas que aceitaram e venceram o desafio de conhecer a si mesmas. Ao identificar as próprias habilidades e dificuldades, esses indivíduos conquistaram a possibilidade de modificar e gerir emoções e comportamentos, o que os torna amplamente capacitados

Você já olhou para você? Não estou falando de vistoriar-se frente ao espelho, é preciso ir bem mais a fundo para assimilar o que a imagem revela. Da mesma forma, pouco vale observar a si mesmo diariamente sem que se desenvolva um olhar devidamente preparado para enxergar os mínimos detalhes.

Quando você alcança essa visão é como se seu corpo, seus pensamentos e sentimos encontrassem o ponto para começar a desembaraçar os nós emocionais criados ao longo da vida – medos, inseguranças, autocríticas, ansiedades, dificuldades nos relacionamentos, rigidez… Você começa a fazer uma limpeza profunda que, primeiro, traz transparência para si mesmo e depois promove sua liderança interna. E só existe um caminho para que isso aconteça: autoconhecimento.

Nesse caminho você começa a encontrar as respostas sobre sua verdade e a aprender como se posicionar no mundo com mais segurança e centramento, desenvolver relações saudáveis e, principalmente, amor-próprio para ser quem você e com o seu melhor.

Nos dias de hoje, autoconhecimento, autoconsciência e liderança interna são temas que estão cada vez mais presente em nossas vidas, seja no universo profissional, seja na vida pessoal. Em diversas partes do mundo, especialistas discutem a importância desses atributos e exploram novas possibilidades emocionais e comportamentais como bases fundamentais para um futuro sustentável.

Isso significa que o sucesso está e estará nas mãos de pessoas que aceitaram e venceram o desafio de conhecer a si mesmas. Ao identificar as próprias habilidades e dificuldades, esses indivíduos conquistaram a possibilidade de modificar e gerir emoções e comportamentos, o que os torna amplamente capacitados. Ora, se há tanto reconhecimento positivo nesta conquista por que há pessoas que resistem ou demonstram baixo interesse em investir nessa competência?

A trajetória que leva ao autoconhecimento é longa e ininterrupta, o que pode servir de desculpa para quem tem receio de desvendar-se, por qualquer motivo que seja. E para começar a trilhar esse caminho, a primeira pergunta é: “Qual é a minha verdade?”.

Desde que nascemos, todos nós temos vivido em meio a verdades e mentiras, conceitos que, ao longo da nossa existência, definiram e ainda definem tudo o que consideramos como certo e errado.

Em outras palavras, aprendemos desde cedo a “avaliar” o caráter das pessoas, inclusive de nós mesmos, de acordo com aquilo que nos foi ensinado quando ainda éramos muito jovens. Formamos nossos paradigmas, ou seja, crenças inquestionáveis, e permitimos que durassem por toda a vida. E isso acontece espontaneamente, sem que possamos nos dar conta.

Porém, muitos desses conceitos que tomamos como verdade são, na realidade, derivados dos nossos antecessores. São valores transmitidos de geração a geração e que, um dia, chegaram a você sem que tivesse um único motivo para questioná-los.

Portanto, está aí uma das principais revelações promovidas pelo autoconhecimento: você tem certeza de que suas crenças são suas? Você já se permitiu verificar qual a raiz de suas verdades? De onde elas vieram? A quem você está seguindo? Uma vez reveladas essas respostas, você terá a chance de aprender quem você realmente é e, consequentemente, saberá como e por que amar a você mesmo e ao mundo da maneira mais profunda e sincera possível.

Aliás, como é mesmo que se desenvolve amor por si? Pense por um segundo em como você desenvolve amor pelas pessoas. Não é prestando atenção a elas, cuidando delas, vendo o que fazem e como lhe fazem bem? O mesmo pode e deve acontecer com você em relação a você. É por isso que o autoconhecimento é tão importante. É preciso, primeiro, se conhecer para, depois, gostar de você mesmo.

Dedicar-se a si próprio não significa o quanto de tempo dedica ao lazer, a um hobby, ou ao estudo; tudo isso é consequência desse olhar para o interior. E é a partir desse olhar que você terá a oportunidade de descobrir como e onde pode mudar para melhor.

Comece hoje com uma mudança de olhar sobre si mesmo, questione-se, promova um diálogo interno sem julgamento. Este exercício é um dos primeiros passos. Eu desejo que você encontre suas reais respostas.

Eu lancei um curso sobre felicidade mesmo em meio à…

Aqui estão quatro aspectos inovadores sobre… Inovação!

Planejar seu tempo aumenta a produtividade