Série Áreas Promissoras 2013: Telecomunicações

Autor: Comunicação

Telecom impulsionada pelos gadgetsA sociedade cada vez mais conectada e a necessidade de troca contínua de informações e absorção de conhecimento fazem com que a área de Telecomunicações cresça cada vez mais. Um levantamento feito através do banco de dados da Catho aponta que o setor cresceu 93% de 2011 para 2012. A promessa é que para este ano o cenário não se altere, e itens tecnológicos como os smartphones e tablets impulsionem a área e estimulem a criação de novos postos de trabalho.

Segundo levantamento mundial de uma associação do setor, a CEA (Consumer Electronics Association), em parceria com a empresa GFK, o destaque em vendas para 2013 ficará com aparelhos de tecnologia mobile, que devem ter um avanço de 22% a 25%. “A banda larga, e principalmente a tecnologia móvel, crescem ano a ano. A quantidade de unidades físicas do setor de Telecom cresce muito, o que mobiliza a implantação de equipamentos dentro de centrais telefônicas e nas ruas, como antenas de celular e a implementação de cabos de fibra óptica”, explica Eduardo Levy, diretor executivo da Federação Brasileira de Telecomunicações (Febratel).

O grande motor do crescimento em Telecom é a banda larga móvel. Hoje, muitos usuários têm acesso fácil a smartphones, algo inimaginável há poucos anos. Segundo Levy, 50% de toda a banda larga do Brasil tem apenas 1 ano e meio de idade, e já são 90 milhões de clientes.

Assim, o volume de pessoas atuantes em Telecomunicações cresce, e a qualificação destes profissionais deve acompanhar o crescimento do setor.  “As empresas estão gastando recursos extraordinários na preparação de seus funcionários. O governo e as universidades particulares ainda não oferecem tanto preparo para a área técnica”, aponta o diretor da Febratel.

A preocupação no preparo de mão de obra é tão grande que a Febratel firmou recentemente um convênio com o Ministério do Trabalho e Emprego para desenvolvimento de 22 mil pessoas no quadro básico em Telecom, além de assinar um convênio com o Ministério da Educação para treinar mais de 26 mil profissionais.

Profissionais em destaque

Dentro deste contexto, existem atualmente profissionais valorizados e que são fundamentais para a evolução do setor:

Engenheiro de Telecomunicações – Desenvolve e implanta redes. Com sólida formação na área elétrica e eletrônica, cria, planeja e constrói aparelhos e equipamentos utilizados nas telecomunicações e dá manutenção aos sistemas e redes implantados. Cuida de cabeamentos aéreos e subterrâneos, satélites artificiais, centrais de transmissão, captação, codificação e retransmissão de sinais.

Técnico em Telecomunicações – Atua na instalação, manutenção e aceitação de sistemas de telecomunicações, incluindo: redes de computadores, sistemas de radiodifusão, televisão analógica ou digital, telefonia fixa e móvel, comunicação de dados, comunicação via satélite, comunicação óptica e radiocomunicação.

“A engenharia passa a ter uma importância mais ampla uma vez que é a base para a Internet. Já os técnicos se destacam pela necessidade da instalação de redes de comunicação em residências”, comenta Eduardo Tude, presidente da Teleco Consultoria.

 

#MáscaraSalva | Máscara Inclusiva para deficientes auditivos

Impactos da pandemia na geração de empregos

5 áreas em alta que estão contratando mesmo na crise