Uma personalidade agradável

Colunista: Reginah AraújoUma das Leis do Êxito do livro “A Lei do Triunfo”, de Napoleon Hill, é justamente ter uma personalidade agradável. É possível sermos ranzinzas e com o passar do tempo nos tornarmos pessoas queridas e agradáveis? A resposta é SIM! Podemos!

Não existe varinha mágica que nos faz pessoas diferenciadas dos outros, e sim o desejo verdadeiro de nos transformarmos  em seres humanos melhores. Existem pessoas que afirmam não ter personalidade agradável porque as pessoas a sua volta são intolerantes, mal humoradas, não o tratam bem.

Para estas pessoas devemos lembrá-las que tudo começa e termina por nós. O ex-Presidente Frank Roosevelt, presidente mais amado no mundo, tinha uma atitude mental positiva e não ficava nervoso ao mesmo tempo em que o outro estava mal humorado ou o maltratava, ele dizia que o importante era não ficar louco quando o outro é louco, do contrário nos tornamos iguais a eles.

Dicas importantes

Vamos a algumas dicas para que possamos criar a nossa volta pessoas que nos apreciem e queiram ser iguais a nós.

1) Ter um tom de voz agradável, não ter um tom de voz nasal nem usar a fala monótona sem magnetismo pessoal, devemos nos policiar para que nossa voz seja sempre agradável, sincera e emocionante;

2) Ser uma pessoa tolerante – Tolerância significa suportar levemente a contra gosto, portanto podemos sim engolir alguns sapinhos e deixar de dizer tudo o que pensamos de qualquer maneira, principalmente quando não levará a lugar algum.

3) Deixar os preconceitos de lado e aceitar as pessoas como elas realmente são, não precisamos ser amigos de quem não gostamos, podemos sim respeitá-las.

4) Ter forte senso de humor, cultivar disposição, sem tomar tudo muito a sério. Não nos levar muito a sério. Um dos maiores tônicos é dar uma boa risada, dar gargalhadas durante o dia faz com que as preocupações desapareçam.

5) Franqueza da fala. Hábito de pensar antes de falar, verificar se vai beneficiar alguém ou prejudicá-la. Pessoas falam e esquecem, porque não estavam lá. Não é necessário dizer tudo o que pensa.

6) Atentar para nossa expressão fácil e corporal, ou seja, nossa simpatia. Sorrir quando falar. Sorriso nos decora o rosto e a alma.

7) Ter forte senso de justiça para com todas as pessoas.

8) Sinceridade. Ninguém gosta pessoas que são falsas, ou que mostram o que não é, quando não representam seus atos mais íntimos.

9) A versatilidade na comunicação. Conversar assuntos que interessa aos outros.

10) Delicadeza em sua atitude e modo de falar. Ser educado. Muito obrigado, com licença, por favor. Perguntar se a outra pessoa se importaria em fazer determinada coisa. Andrew Carnegie sempre pedia se fosse fazer algo, sempre pedia. Nunca mandava nada.

11) Rapidez na decisão. Não procrastinar. Saber mudar o ponto de vista.

12) Adequação de palavras. Usar sem gírias, sem palavrões, usar de polidez.

13) Controlar o entusiasmo, tudo tem um limite. Entusiasmo demais pode assustar as pessoas.

14) Magnetismo pessoal. A maneira como encara seus erros, reconhecê-los é importante para que as pessoas nos respeitem e nos ame.

15) Perca com elegância e graça, da próxima vez será diferente.

16) Cortesia comum, ser cortes com a pessoa que você não tem que ser cortês. Não abusar de ninguém em publico, garçom, etc. Somos todos um imã humano, atraímos o que mais amamos e o que mais odiamos.

17) Habito de fazer mais que o combinado.

18) Temperança em tudo. Comer, beber, fumar, falar, com bastante critério.

19) Neste mundo de competição aprendemos sobre o tempo. Forçar a barra pode fazer com que percamos tudo, controlar a nós mesmos. Paciência, em todos os momentos. PAZ CIENCIA.

20) Cuidar da aparência, saúde, roupa, sorriso e cheiro.

21) Humildade de coração. Ter piedade pelas pessoas que merecem.

Não é possível fazer com que todos gostem de nós, mas é possível privá-los de uma boa razão para que não gostem.

Mesmo as pessoas mais populares têm seus difamadores variados, é simplesmente impossível para qualquer um ser amado por todos que o conhecem. Se nossa missão na vida é fazer com que todos gostem de nós, uma grande decepção nos aguarda. Mas se formos sempre gentis e atenciosos ao lidar com os outros, eles podem não simpatizar conosco, mas será impossível não gostarem de nós.

Podemos cimentar nossos relacionamentos com os outros certificando-nos de que somos pessoas de caráter, que somos previsivelmente honestas, francas e temos ética. Quando seguirmos esse código de conduta, poderemos não ser procurado pelas pessoas que não compartilham nossos valores, mas seremos respeitados por todos que nos conhecerem.

E no final, o respeito para consigo mesmo significará muito mais para nós do que mera popularidade.

A arte de negociar através da neurolinguistica

Gestão familiar

Treinamentos que dão resultados!