Sobre Oratória e Falar em Público!

Entrevista que eu dei para a Revista Brasileira de Administração:

1.Por que a maioria das pessoas tem receio de falar em público?
Normalmente é por falta de oportunidade ou alguma crença ( regra) estabelecida em tempos passados ( pode até ser quando criança). Uma pessoa que foi ridicularizada quando criança, pode quando adulta não lembrar mais do fato em si, mas guarda as emoções daquele momento. Então toda vez que ela for falar em público, inconscientemente vem a sensação do medo, da ridicularizarão. Às vezes, a pessoa, quando criança, aprendeu que ser o primeiro, falar alto, tomar uma posição de liderança não é era de bom tom. E o resultado depois de adulto é o mesmo citado anteriormente. A pessoa não sabe o porquê, mas não se sente confortável para encarar uma plateia.

2.Falar em público é um dom ou é possível de ser aprendido?
E claro que algumas pessoas têm mais facilidade para falar em público do que outras, mas isto não tem nada a ver com dom. Tem a ver com experiências mesmo. Então qualquer pessoa pode, sim, aprender a falar muito bem em público.

3.O medo e a timidez podem ser considerados obstáculos para se falar bem em público?
O medo, normalmente está relacionado com uma experiência anterior mal sucedida ou algum aprendizado, como citei na questão anterior. Agora a timidez, como sendo característica do indivíduo, nada impede do tímido ser um ótimo orador, apresentador, treinador de plateias. A pessoa que é tímida, pode tranquilamente aprender a se apresentar em público, assim como aprende a andar de bicicleta… As duas coisas são competências que se adquire.
Como disse, a timidez como sendo característica do indivíduo não é necessário mudança alguma. Agora o medo, a melhor maneira é treinar, treinar e treinar muito! Acredite, os grandes oradores e palestrantes treinam muito para parecer “natural” em suas apresentações. Agora se o medo tiver uma causa fóbica, uma experiência passada muito forte existem técnicas na psicologia que revertem este estado de medo facilmente.

4.Os cursos de oratória são um caminho para aprender a falar em público?
Sim, com certeza. Existem vários estilos dentro dos treinamentos de oratória, entretanto todos eles irão ajudar e muito a pessoa que quer falar em público.

5.Falar depressa demais ou devagar demais, problemas de dicção, são alguns fatores negativos ao falar em público. Como estes problemas podem ser contornados? Existem técnicas para neutralizá-los?
Todos os cursos que eu conheço de oratória ou de apresentação, tendem a formatar, ou seja, deixar todos os alunos com um tipo padrão de dicção, velocidade, impostação na voz e em suas apresentações… Inclusive chegamos até a perceber quando um aluno se forma com este ou com aquele professor… Eu particularmente mexo muito pouco no “jeito” que é natural a pessoa falar e se expressar. Claro eliminamos alguns vícios de linguagem, mas no geral eu gosto de respeitar o estilo e ritmo de cada um. O sucesso em uma apresentação não está muito relacionado a estes itens, e sim na forma que esta pessoa constrói sua narrativa, sua apresentação!

6.Dominar as técnicas de oratória é suficiente para fazer uma boa palestra, ou existem outros fatores a serem ponderados?
Como eu disse, apenas ter uma boa dicção e saber todas as regras de um mestre de cerimônias, não basta para você deixar sua apresentação “atraente”. Até porque se a pessoa só fizer isto, muito provavelmente será monótona! Vou dar um exemplo: Adoniram Barbosa ou o personagem Jeca Tatu com suas vozes prejudicadas, um pelo fumo, o outro pela voz anasalada, quando recitavam ou davam entrevistas nos deixavam vidrados em sua narrativa, mesmo não tendo um português formal e tampouco impostação de voz, mesmo assim eram atraentes!

7.O humor é uma boa forma de cativar uma plateia? Por quê?
Para quem sabe utilizar-se do humor é um prato cheio, mas como disse não é estritamente necessário! Se você domina o humor, se as pessoas riem quando você conta alguma história, eu digo que você deve usar, sim, esta qualidade nata que você tem. O humor aproxima o narrador da pessoa que a escuta. Como qualquer característica nata sua, você deve utilizar para compor sua oratória. Eu tive professores que davam aulas sentados sem recurso algum de apoio ( data show, lousa e etc. ) e mesmo assim suas aulas eram concorridíssimas. Analisando hoje o porquê disto, ele usava palavras simples e metáforas simples para explicar coisas complexas! Ou seja, ele tinha esta facilidade de montar exemplos metafóricos rapidamente. E deixava uma aula extremamente prazerosa sem se levantar da cadeira!

8.Existem técnicas diferentes para diferentes ocasiões de se falar em público (reunião importante, exposição de um projeto, palestra, defesa de uma tese, apresentação de uma monografia etc.)?
Eu acredito que sim. Pelo simples fato de falarmos diferente no churrasco com amigos, na igreja ou na reunião dos pais na escola dos filhos. Isto é natural! O que não é natural, é tentar ser outra pessoa! Você não deve tentar ser outra pessoa em cada lugar ou ocasião que citou. Você deve respeitar o que esperam de você em cada situação. Mas lembre-se sempre sendo você!
Normalmente em minhas palestra eu começo formal e depois entro no meu estilo de palestrar que é bem humorado e quebrando quase todas as regras da oratória e do falar bem! E garanto para você que meu sucesso vem daí! Humor é diferente de falta de respeito ou falta de seriedade. E também ser sério e padrão não indica que você vai conseguir ser aceito numa reunião importante, numa monografia, ou apresentação de um projeto!

9.Como um profissional deve se preparar para apresentar uma palestra, por exemplo, em uma convenção?
Conhecer o assunto que vai falar. Você não precisa conhecer todo o assunto, mas deve dominar tudo aquilo que se propôs a dizer. Respeitar o tempo que te deram. Ter começo, meio e fim ( parece óbvio, mas encontro pessoas hipergraduadas começando ou terminado suas apresentações do nada). Fazer um check list de tudo o que vai utilizar e repassar no dia da apresentação. Se possível conhecer o local antes e suas aparelhagens (se não der para conhecer antes, certifique-se que lá tem tudo o que você precisa). Treine muito. Treine muito. Treine muito. E, por último, imagine como seria sua apresentação se só houvesse você e sua voz! E nenhum recurso a mais disponível (e treine muito esta forma também).

10.Poderia dar algumas dicas para se falar em público (antes, durante e depois de uma palestra ou apresentação)?
Se possível grave sua apresentação no dia, reveja e perceba onde pode melhorar. Mesmo se não puder gravar, terá que fazer um auto feedback assim mesmo, para perceber onde poderá melhorar. Sempre há espaço para se aperfeiçoar.

E, por fim, DIVIRTA-SE!

Onde está a informação que você precisa?

4R’s ou pão-durisse?!

Será que temos ética?