O Portal Carreira & Sucesso é uma publicação digital da Catho. Aqui você encontra informações relacionadas ao mercado de trabalho, que irão auxiliá-lo em seu desenvolvimento profissional.

12/06/2013 - Quem é seu “Tenzing Norgay”?

Autor: Sady Bordin

Colunista: Sady BordinNo mês passado o mundo do alpinismo comemorou os 60 anos da conquista do Everest, a montanha mais alta da terra.

Em 20 de maio de 1953 o neozelandês Edmund Percival Hillary (1919-2008) colocou os pés no topo do mundo. Mas ele não estava sozinho: para conseguir seu grande feito, Hillary teve a fundamental ajuda do sherpa Tenzing Norgay.

Grandes feitos normalmente são conseguidos com a ajuda de uma ou mais pessoas. Dificilmente a consagração é uma conquista individual. O ganhador do Nobel de Física de 2011 Brian Schmidt disse – com muita propriedade – que só se ganha um Nobel a partir de um esforço coletivo. Um gênio até pode ter uma ideia brilhante, mas ele precisa de alguém para ajudá-lo a por em prática sua ideia ou a desenvolver seu talento.

Bill Gates teve Paul Allen para ajudá-lo na criação da Microsoft. Steven Jobs (1955-2011), da Apple, teve Steve Wozniak. Sherlock Holmes tinha Watson. O grande compositor austríaco Mozart (1756-1791) teve o incentivo de seu pai, Leopold, músico experiente e famoso violinista.

E você, tem um “Tenzing Norgay” para alavancar sua carreira, dar aquele empurrãozinho para chegar ao sucesso?

Se você pensou, pensou, pensou e…, descobriu que não tem ninguém para ajudá-lo, não desanime: não é difícil encontrar alguém para lhe dar aquele empurrãozinho indispensável. Utilize um vasto e poderoso recurso que você tem a disposição: sua rede de contatos. Ela é um tesouro escondido. Mas você precisa cavar fundo para encontrar o que precisa.

Primeiro, faça uma lista de todas as pessoas que você já conheceu ao longo de sua vida. Nesta lista vale tudo, desde amigos, parentes, conhecidos, ex-colegas de faculdade, de trabalho, atuais colegas de faculdade e de trabalho, seus professores, chefes, seu médico, dentista, advogado, enfim, todas as pessoas as quais você conhece, pelo menos, de nome. Depois, descubra o que elas fazem, seu e-mail ou telefone. Finalmente, escreva ou ligue. Mas jamais para pedir emprego ou dinheiro.

Entre em contato e peça algo que elas terão prazer em te oferecer: informação! Peça apenas isso: informação! Depois de começar a conversa, esclareça o motivo do contato: você precisa de um nome, apenas isso. Peça nomes! Nomes de pessoas que poderão ajudá-lo. Seja para conseguir um emprego, um patrocinador, um sócio, um investidor, enfim, alguém para ajudá-lo a atingir seus objetivos.

Tenha em mente que o ser humano, por natureza, se sente bem em poder ajudar, pois fazer o bem faz bem. Por isso, não se sinta constrangido em escrever para as pessoas de sua rede de contato para perguntar se conhecem alguém que esteja precisando de um administrador, de um redator publicitário, de um farmacêutico, de um vendedor de carros, de um professor de performance de aeronaves, enfim, seja lá o que você tem a oferecer. De contato em contato, você encontrará seu “Tenzing Norgay”.

Grande Abraço, Sucesso!

Sady Bordin, tem 49 anos, é graduado em administração de empresas com especialização em marketing. É piloto de linha aérea e autor de “Marketing Pessoal – 100 dicas para valorizar a sua imagem”, Editora Record.

Contato: sady@bordin.net

 

Leia mais sobre: