Não faça aos 40 o que uma pessoa de 20 pode fazer

Colunista: Sílvio CelestinoUm grande desafio na carreira é manter-se atualizado. Normalmente, os 40 anos são uma barreira difícil de transpor para aqueles que não respeitam a passagem do tempo. Muitos ainda trabalham com ferramentas e, pior, com os pensamentos que tinham quando estavam com 20 anos. E, então, de repente, perdem o emprego. Nesse momento, sentem-se injustiçados e em um mundo estranho, pois tudo aquilo que sabiam fazer perdeu o valor de uma hora para outra, e eles não têm a menor ideia de como conquistar uma nova posição.

A causa disso é que esses profissionais se colocaram excessivamente a serviço da empresa por um período longo demais, e se fecharam ao que acontecia pelo mundo. Quando o desemprego ocorre, é como se a porta desse mundo se abrisse e a pessoa fosse forçada a viver nele. Nem sempre o resultado é positivo.

É verdade que existe muita injustiça com profissionais acima dos 40 anos, e que as empresas dão preferência para pessoas mais novas em várias posições. Mas há muito que o indivíduo pode fazer por si mesmo para evitar ficar fora do mercado após essa idade.

Em primeiro lugar, você deve evitar pensar em seu networking somente quando ficar desempregado. Para isso, inverta seu jeito de ver a vida profissional. Afinal, não é só você que deve fazer parte do plano da empresa, mas ela também deve fazer parte do seu plano de carreira. Ficar atrelado a uma organização desatualizada, com líderes velhos e anacrônicos, pode ser terrível para sua profissão. Uma companhia que não o incentiva a desenvolver-se e é formada por líderes muito duros com você influencia negativamente o seu valor no longo prazo. Além de deixá-lo com baixa estima, pode, de fato, torná-lo desatualizado e inadequado para o mercado. Procure grupos de sua área de atuação em redes sociais, principalmente no LinkedIn. Faça conexões e tenha uma agenda rigorosa de contatos pessoais. Use principalmente sua hora de almoço e seu café da manhã. Até mesmo aos sábados, se necessário.

Também participe de eventos de seu setor ao menos uma vez por ano. Mas não deixe que a empresa ocupe 100% de seu tempo mental. Isso só interessa a ela.

Outro ponto importante é manter-se atualizado quanto à tecnologia. Ainda hoje encontro pessoas com mais de 40 anos que são resistentes a coisas simples, como redes sociais e aplicativos no celular, criticam aqueles que as utilizam e não entendem como podem ser úteis no trabalho e em suas carreiras. As empresas se tornaram anacrônicas quanto ao uso das novas tecnologias, mas o profissional não precisa fazer o mesmo. Uma pessoa que não possui perfil nas redes sociais será interpretada como alguém desatualizado, com motivos para esconder-se e totalmente fora da realidade. No mesmo barco, estão aqueles que, embora nas redes, não sabem parametrizá-las para seus interesses. E esse é apenas um aspecto da tecnologia que, hoje, trata de uma vastidão de temas que colocam em risco profissões a todo instante. Na verdade, quem não se mantém atualizado tem dificuldade até para pegar um táxi.

Enfim, não deixe que, ao chegar aos 40, sua carreira seja a respeito de um único assunto, e seu conhecimento tenha se tornado dispensável por causa de uma nova tecnologia. Tampouco acredite que sua empresa sabe o que faz para desenvolvê-lo. Seja responsável por manter-se atualizado. Observe com muito rigor para onde vai o mundo e, principalmente, se alguém de 20 anos pode fazer o que você faz. Se a resposta for positiva, saia correndo para modernizar-se, enquanto há tempo. Afinal, a expectativa de vida está aumentando e, cada vez mais, ela começa aos 40 anos. Faça valer a pena! Vamos em frente!

Ninguém aguenta reuniões sem fim

10 lições que aprendi com CEOs e empresários de sucesso

O plano de vida precede o de carreira