4 soft skills para colocar em prática em tempos de crise mundial

Conheça as soft skills, as chamadas habilidades comportamentais e emocionais, essenciais para momentos de crise como na epidemia do Coronavírus

A pandemia de coronavírus já se tornou uma realidade no mundo todo, e está impactando fortemente a economia. De acordo com a Capital Economics, a propagação do novo coronavírus custará à economia mundial mais de US$ 280 bilhões nos primeiros três meses do ano, encerrando uma série de 43 trimestres de expansão global. Somente no Brasil, milhares de casos da doença já foram confirmados. 

Mas, em tempos de turbulência, o que o profissional pode fazer para reverter esse quadro e ainda apresentar um bom desempenho em suas funções? Para Susanne Anjos Andrade, especialista em desenvolvimento humano, o grande segredo nesse momento será o uso das softs skills- as habilidades não-técnicas de cada pessoa. 

Em tempos de coronavírus, mais do que nunca é hora de as pessoas se reinventarem. Para quem ainda não digitalizou seu negócio, chegou o momento de lançar mão de ferramentas tecnológicas – como whatsapp, zoom, skype, entre outros. Além dessas ferramentas, é preciso aprimorar as soft skills para enfrentar a crise e, mais do que isso, sair dela com um saldo positivo

explica Susanne.

Abaixo, a especialista indica quatro soft skills essenciais em momentos de desafio:

Empatia

É preciso entender e respeitar os obstáculos e dificuldades de cada um. “A empresa em que você trabalha deverá passar por um momento complicado. E muitas terão queda de faturamento. Como colaborador, devemos nos colocar no lugar da companhia, também, para ajudar neste processo”, recomenda a especialista. 

Colaboração

Vivemos na era da colaboração, então, é o momento tanto de oferecermos ajuda quanto de aprendermos a buscar apoio quando precisarmos. “Estamos todos no mesmo barco, é hora das pessoas se “darem as mãos” para saírem desse processo difícil.  Para isso, mais do que nunca, é fundamental ter e exercitar o espírito de equipe”, diz.

Flexibilidade

As coisas serão feitas de outra forma agora, por isso, é preciso estar aberto ao novo. “Trabalhávamos de um jeito, de maneira presencial, e agora vamos precisar flexibilizar os processos. Eu mesma, por exemplo, dou aulas nos cursos de MBA que ministro nas universidades e tive que reformular todo o conteúdo para ensinar online, utilizando os recursos disponíveis para passar a mesma mensagem que seria dada na aula presencial”, exemplifica a especialista.

Inteligência emocional

Precisamos trabalhar nosso “mindset” para entender o que poderá ficar de positivo desse contexto. “É hora de deixar de lado a queixa, a reclamação, e partir para a solução. O que eu farei para mudar essa situação? Vamos enxergar os ganhos que teremos neste período, como, por exemplo, estar mais próximo dos colegas de trabalho, mesmo que de forma virtual. As crises têm o poder de aproximar as pessoas. É o momento de usar a criatividade e reinventar as relações de trabalho”.


Susanne Andrade – Autora dos Best-Sellers “O Poder da Simplicidade no Mundo Ágil”, lançado pela Editora Gente, “O Segredo do Sucesso é Ser Humano”, e do livro digital “A Magia da Simplicidade”. É coach, palestrante e professora de cursos de MBA pela FIAP Centro Universitário, em disciplinas sobre carreira, coaching, liderança e gestão da mudança para a transformação digital. Também é sócia-diretora da A&B Consultoria e Desenvolvimento Humano, empresa que criou o “Modelo Ágil Comportamental”.

Quem ganha com o home office?

O networking até mesmo no elevador!

Entrevista de emprego humanizada