O Portal Carreira & Sucesso é uma publicação digital da Catho. Aqui você encontra informações relacionadas ao mercado de trabalho, que irão auxiliá-lo em seu desenvolvimento profissional.

14/05/2010 - A evolução do ensino a distância

 

Maiara Tortorette

O ensino a distância – EAD, é uma opção prática e interessante para as pessoas que não conseguem frequentar uma universidade, devido a falta de tempo, recurso ou dificuldade de acesso; ou seja, é um modelo educacional em que a aprendizagem não tem limitações espaciais ou temporais. Os primeiros cursos dentro dessa modalidade surgiram nos Estados Unidos, e eram feitos por correspondência. No Brasil, há registros a respeito desde os primeiros anos do século XX, mas em graduação a primeira experiência foi da Universidade Federal de Mato Grosso, em 1995, oferecendo cursos a distância aos professores da rede de ensino.

No início, esses cursos não eram bem aceitos pelas empresas e até mesmo as pessoas tinham certo receio em testá-los pela ausência do contato presencial. O conteúdo online não transmitia confiança e credibilidade, e essa nova forma de aprendizado ainda era muito recente, portanto não existiam resultados que comprovassem sua eficiência. No entanto, em apenas cinco anos, o número de alunos que concluiu o curso superior por meio do EAD cresceu de 131 para 25.804, assim como o número de modalidades oferecidas, que subiu de 10 para 349.

Para Constantino Cavalheiro, diretor da Catho Educação Executiva, os cursos a distância não devem ser diferenciados dos demais, já que ambos atingem o mesmo objetivo que é capacitar a pessoa. “A importância do curso a distância é qualificar os profissionais para que aumentem sua produtividade e tragam mais resultados para a empresa, conseguindo dessa forma avançar na carreira. A gente fala muito em cursos online e cursos presenciais, mas a verdade é que qualquer uma dessas modalidades é igualmente importante na qualificação do profissional. São formas diferentes de atingir o mesmo objetivo”, explica. “É como aprender inglês, por exemplo, você pode fazer cursos online, pode aprender no Brasil, pode estudar no exterior, há diversas formas, mas o que vai importar no final é se você fala ou não fala, isso que vai fazer a diferença”.

Não há como definir o motivo pelo qual as pessoas procuram o EAD, mas é notável que as causas tenham mudado com o passar do tempo e atualmente muitos escolham a modalidade à distância; não só pela comodidade, mas por se identificarem com a forma de como os cursos são aplicados, com a possibilidade de gerir o seu próprio tempo e de realizar o estudo no momento e ocasião mais oportunos. Muitas vezes não há como estudar para uma prova ou sair mais cedo do trabalho para concluir um trabalho de faculdade, coisas que não são necessárias quando se estuda no sistema online.

“No início, as pessoas procuraram a educação a distância porque não tinham uma outra opção. Por exemplo, pessoas que residiam no interior do Brasil e não tinham fácil acesso a uma universidade de qualidade, ou profissionais que trabalhavam e não conseguiam, de uma certa maneira, frequentar a universidade presencial”, menciona Carlos Eduardo Bielshcowsky, secretário de Educação a Distância do MEC. “O que percebemos é que cada vez mais cresce o número de pessoas que optam pela educação a distância, porque gostam do método, preferem uma metodologia em que possam ter mais autonomia. Muitos poderiam optar por fazer pelo presencial, mas gostam desse processo, no Brasil e no mundo, onde caminham de forma mais solta, ficam menos tempo assistindo uma aula e mais tempo discutindo, construindo seu conhecimento”.

Vantagens

As vantagens do ensino à distância são diversas, o que valoriza e aumenta sua procura. Para Steven Beggs, CEO da Seven Idiomas, o grande diferencial destes cursos é a capacidade de atender pessoas que dificilmente conseguiriam concluir uma graduação, principalmente por conta da dificuldade de acesso. “Ano passado, por exemplo, eu estava viajando no interior do Tocantins e tinha gente fazendo faculdade a distância em lugares onde não há universidade”, relata. “É inestimável essa possibilidade dos que não teriam acesso em concluir o ensino superior. E esse é o grande ?boom’ do EAD.”

Para Constantino as vantagens também se estendem às instituições de ensino, e os pontos positivos do EAD são diversos:

* Flexibilidade de local e horário: poder estudar onde e quando quiser ou puder

* Economia de tempo e dinheiro: via de regra, e embora haja exceções, os cursos online são mais em conta do que os cursos presenciais, além da própria economia diretamente relacionada ao curso, economia de tempo e dinheiro com deslocamento, refeições e uma série de outros aspectos pertinentes.

* Uniformização e rápida atualização: no sistema online, a pessoa faz as atualizações necessárias do conteúdo e aquilo já fica disponível para um número grande de pessoas. No sistema presencial, ainda que haja professores multiplicando esse conhecimento em várias regiões do país, muitas vezes essa atualização não acontece de forma tão instantânea.

* Maior controle da instituição e do próprio treinando sobre o seu aprendizado: o estudante consegue acompanhar as unidades que já realizou e as avaliações que precisa refazer, e a instituição tem acesso aos relatórios de acompanhamento, verificando os erros e acertos, as atividades que o aluno já desempenhou, suas avaliações , e isso tudo de uma forma muito mais ágil e automática.

* Conforto sem constrangimentos: No curso presencial, é perceptível que o número de pessoas que perguntam sobre o conteúdo é muito pequeno, dado o medo de se expor. No curso online, esse problema já não existe, pois a pessoa está protegida pelo anonimato da tela do computador e se sente muito mais a vontade para questionar.

* Cada um pode estudar no seu próprio ritmo: O aluno pode adequar seus estudos em função de suas atividades e agenda, da forma que melhor lhe convir.

* Flexibilidade de aprendizagem: Significa se aprofundar nos conteúdos mais importantes. A modalidade online possibilita passar um pouco mais rápido por aqueles conteúdos nos quais o aluno já possui conhecimento prévio para se aprofundar mais nos conteúdos que desconheça ou tem tenha maior dificuldade.

As desvantagens também existem, no entanto embora muitos mencionem a falta de contato entre alunos e professores como um ponto negativo principal, com o avanço da tecnologia já existem universidades que possibilitam essa integração semelhante a uma sala de aula, com a única diferença das pessoas não ocuparem o mesmo espaço. Além disso, o comprometimento e a disciplina também podem ser citados como fatores restritivos para quem possui dificuldade em se organizar e administrar a si próprio.

Visão das empresas

Além da alta procura por esse tipo de formação, muitas empresas também passaram a investir nos treinamentos e capacitação dos colaboradores por conta de cursos online. Algumas modalidades, como as oferecidas pela Catho Educação Executiva já disponibilizam certificados de conclusão que podem ser impressos pelos profissionais, e além disso o custo benefício acaba sendo muito maior do que o oferecido pelos treinamentos convencionais.

“Os cursos online são uma verdadeira democratização do acesso ao conhecimento, beneficiando os funcionários, os gestores e as empresas”, define Constantino. “Por exemplo, nosso produto Treinamento Empresarial Online, possibilita que pelo custo de uma participação numa conferência a empresa consiga treinar todos seus colaboradores. Com isto, os profissionais ficam mais capacitados, aumentam sua produtividade e conseguem entregar mais resultado. Hoje com um gasto muito menor, as empresas conseguem capacitar muito mais colaboradores”.

Presencial ou a distância, é importante que o aluno tenha recursos para aprender e se desenvolver em todos os cursos que realiza. Oferecer ferramentas e suporte é a chave para um aprendizado adequado e de sucesso. “De fato, o EAD é um desafio para um país como o Brasil, de dimensões continentais e onde a diversidade é tão contrastante do ponto de vista econômico, social e cultural. Entretanto, é uma exigência do Ministério da Educação que os cursos a distância ofereçam também infraestrutura física mínima para os alunos. Por isso, os pólos presenciais são importantes. Acima de tudo é importante que seja exigido um ensino qualificado, elevando a educação a distância a um patamar de qualidade pra que ela cresça e se estabeleça definitivamente.”, conclui Carlos.

Leia mais sobre: