O Portal Carreira & Sucesso é uma publicação digital da Catho. Aqui você encontra informações relacionadas ao mercado de trabalho, que irão auxiliá-lo em seu desenvolvimento profissional.

31/01/2012 - Mudanças no Home Office

Autor: Caio Lauer

Home OfficeDe acordo com o Censo 2010, realizado pelo IBGE, mais de 30 milhões de brasileiros trabalham em casa. Esta modalidade de atuação profissional vem sendo cada vez mais praticada e ganhou evidência nos últimos tempos por conta da alteração do artigo sexto da Lei 12.551, da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), que determina que todos os trabalhadores que executam suas atividades fora do local de trabalho passam a ter os mesmos direitos daqueles que exercem suas funções dentro das empresas.

A entrada em vigor desta lei se deu em 15 de dezembro de 2011 e trouxe muitas questões relacionadas ao tema. A alteração cita que o trabalho “realizado a distância” permite que as tarefas possam ser executadas por intermédio de equipamentos telemáticos e informatizados, como smartphones e tablets. O acesso ao e-mail corporativo e ligações que dizem respeito a negócios também caracterizam o ofício.

Para trabalhar desta maneira, o profissional deve ter muita disciplina, ser pontual, organizado e, principalmente, compromissado. “Os colaboradores em trabalho remoto precisam passar a maior parte do seu tempo dedicado à empresa, em atividades externas para prospectar e fidelizar os clientes. A ideia é que tenham neste regime plenas condições de trabalhar em casa e nas cidades em que realizam suas visitas, mantendo proximidade com os clientes. Por isso a importância do trabalho Home Office, pois eles têm a proximidade com os clientes a seu favor. O que para a empresa, também é vantagem”, conta Débora Dado, gerente executiva de Desenvolvimento de Pessoas da Alelo.

A confiança  mútua é a base para o modelo funcionar. A organização deve dispor totais condições para o desempenho do empregado que, por sua vez, precisa estar atualizado e informado sobre o que está acontecendo no dia a dia da companhia. “O ideal é que as condições em casa se aproximem do ambiente de trabalho da empresa. Disponibilizamos a modalidade para qualquer funcionário, desde que a atividade que será executada não exija presença física ou que os resultados sejam interferidos”, indica César Palmieri, Diretor de Talentos do Grupo i9.

Abaixo, algumas dicas essenciais para quem deseja desempenhar um bom papel no trabalho remoto, descritas por Daniella Correa, consultora de Recursos Humanos da Catho Online:

1. Estabeleça um espaço:

É muito importante que o profissional delimite e reserve um espaço para o desenvolvimento do seu trabalho profissional. Se necessário, deve isolar qualquer tipo de barulho para que não interfira no ambiente. Deve se condicionar a pensar exclusivamente no trabalho quando estiver neste local.

2. Defina um horário:

O maior problema relacionado ao Home Office é o que envolve a disciplina. Em casa existem muitas tentações para ameaçar a produtividade, mas nada disso deve interferir na concentração. É preciso criar um horário como se estivesse no escritório.

3. Discipline a família:

Estando perto, os familiares, provavelmente, vão achar que o profissional “está em casa”. Dentro do seu espaço profissional e de seu horário no home office, esposa ou marido, filhos e demais parentes, terão de fazer de conta que a pessoa não está em casa. Comunicar a nova rotina é essencial.

4. Evite o isolamento:

Dificilmente os clientes irão visitar o empregado, a menos que trabalhe com atendimento à pessoa física. Assim, o único perigo é trabalhar durante muito tempo sem contato com pessoas e empresas. O programa semanal de visitas a clientes em perspectivas é uma boa solução para evitar esse isolamento.

5. Monte um escritório:

A estonteante velocidade com que a tecnologia se transforma faz com que não saibamos qual é a efemeridade deste detalhe. Em todo caso, vale lembrar que nada é caro para quem está iniciando um negócio com perspectiva de sucesso. O investimento é pequeno comparando-se a relação custo x benefício.

Leia mais sobre:

  |    |    |    |