O Portal Carreira & Sucesso é uma publicação digital da Catho. Aqui você encontra informações relacionadas ao mercado de trabalho, que irão auxiliá-lo em seu desenvolvimento profissional.

28/01/2011 - Profissionais técnicos em alta no mercado de trabalho

Autor: Caio Lauer

Nunca o mercado de trabalho necessitou tanto de mão de obra qualificada e especializada. A maior explicação está no crescimento da economia do país, que é muito mais rápida que a formação de pessoas capacitadas e isto mantém, no cenário atual, o mercado aquecido. Em destaque, estão as graduações em bacharel, tecnólogos e técnicos.

A maior diferença de um profissional técnico para outro com formação acadêmica tradicional é a prática. Os formandos em universidades possuem um conhecimento muito teórico e genérico sobre muitas faixas de atuação, enquanto os que se especializam já saem preparados para executar as atividades no dia a dia das empresas em determinado foco. “É possível perceber uma demanda por profissionais com formação técnica em diversas áreas, entre elas: Tecnologia da Informação, Indústria em geral, Construção Civil e Meio Ambiente. Em todas as áreas, as necessidades estão voltadas para profissionais que tenham visão prática e capacidade de se atualizarem com rapidez”, indica Tiago Sereza, gerente de integração da Catho Educação Executiva.

Quando se fala em carreira técnica, estão envolvidos profissionais especializados em determinadas atividades que não são comuns ao mercado de trabalho. São raros os profissionais que abandonam a carreira executiva para partir para uma técnica, mas os que o fazem acabam se destacando por saberem a fundo sobre determinado sistema, software ou processo. “Existem diversas oportunidades onde é necessário fazer uma busca e se encontra pouquíssimas pessoas com o conhecimento devido. Consequentemente, estes profissionais mais qualificados acabam sendo valorizados no mercado e tendo uma remuneração maior também”, explica Leandro Guerrero, sócio-diretor da DNA Hunter, seleção de executivos e profissionais especializados.

O profissional técnico ou especialista é extremamente objetivo e focado, e não quer ter subordinados, pois, normalmente não tem competências necessárias para ser um bom gestor exatamente por se dedicar apenas a seu ofício. O tempo e investimento financeiro que possui são dedicados àquela especialização. “A área que mais encontro demanda é a Tecnologia da Informação. Buscamos profissionais com conhecimentos em determinados programas e softwares que são pouco usuais no mercado. Porém, essas pessoas já têm uma preparação acima do comum”, conta Guerrero. “A engenharia também é uma área muito forte para especialização. Os eventos esportivos que acontecerão no Brasil e o próprio desenvolvimento do país impulsionam essa faixa do mercado”, relata.

Como já saem preparados para o mercado, as empresas precisam de resultados imediatos destes técnicos. A exigência é diferente de um formando tradicional, que é preparado na própria organização para desempenhar as atividades. “Os profissionais técnicos devem ter uma boa formação e acima de tudo, devem ter a competência de aplicar o que aprenderam em suas funções. O empregador espera que este profissional consiga contribuir efetivamente com os resultados da organização”, atesta Tiago Sereza. De acordo com ele, é preciso ter atenção às tendências do mercado, buscar uma formação adequada e se dedicar muito para obter o sucesso almejado. “Ter uma boa formação em uma área que está em expansão não basta”, aconselha.

Evolução na carreira

Há pouco tempo, pensava-se que o sucesso era resumido em se tornar um executivo: crescer na carreira, gerir pessoas e tornar-se líder era o ápice para o profissional. Nos dias de hoje isso mudou, e muitos traçam seus objetivos na carreira técnica, são bem específicos em suas atividades, e têm êxito na profissão. O mercado entendeu que um bom técnico nem sempre se tornará um gestor de qualidade e é necessário avaliar o potencial que este técnico tem para ser líder, se agrada trabalhar com pessoas e se gosta de delegar funções.

Muitos não se interessam ou não sabem gerir capital humano. Comandar equipes pode se tornar o pior pesadelo para certo perfil de profissional, pois o que lhe interessa é executar apenas a atividade que o compete, focado, sem depender do resultado de determinado grupo. “Cada vez mais surgem alternativas para os técnicos se especializarem em assuntos específicos. Então, hoje conhece um software específico e que pode ser complementar a outro que já domina. Essa pode ser a saída para se aprimorar sempre e ter destaque no mercado”, completa Guerrero.

Confira aqui as vagas para área técnica no site da Catho Online.

Leia mais sobre:

  |    |