O Portal Carreira & Sucesso é uma publicação digital da Catho. Aqui você encontra informações relacionadas ao mercado de trabalho, que irão auxiliá-lo em seu desenvolvimento profissional.

23/02/2012 - Imagem pessoal no mundo corporativo. Quanto pesa?

Autor: Camila Teixeira

Colunista: Camila TeixeiraCerta manhã, ao sair para mais um dia de trabalho, você se vê no meio da multidão como mais um entre tantos. O uniforme que se adequa mais facilmente ao ambiente formal, cheio de ternos e taillers, sapatos de sola de borracha e scarpins sem graça, nem sempre condiz com a imagem profissional que transmite suas qualidades, capacidades e o diferencie no mercado competitivo no qual estamos inseridos. Seja sua área qual for.

Mas por que seguir o padrão tão cegamente? Necessidade de enquadramento? Desejo de pertencer e ser aceito ao grupo? Sem dúvida. Max Gehringer já disse que para não errar já nos primeiros dias de empresa, é preciso observar. Não queira ser conhecido logo de cara pela diferença. Para ser aceito e pertencer à corporação, inicialmente seja igual, para depois poder apresentar suas diferenças que agregarão no momento adequado.

A necessidade de aparentar mais idade e assim, mais responsabilidade, é um fator que favorece uma imagem que podemos perceber como fantasiosa, principalmente para jovens em início de carreira.  A pessoa que tem consciência de sua idade ganha muito mais pontos em relação aquele que parece deslocado e se fantasia de algo que não é.  Isso é válido para os novatos e também para os mais experientes e demonstra confiança em si, e consequentemente, em seu trabalho.

O dresscode formal é o mais complicado, pois causa enjôo mais facilmente por parecer sempre um uniforme. É o caso de quem trabalha em banco, no mercado financeiro ou no poder judiciário, por exemplo.

Quando se é jovem, esse dresscode é o mais distante da sua realidade atual e realmente fica mais complicado acertar a mão e não parecer um estranho no ninho. Todos acabam optando pelo pretinho básico e tornando a rotina diária uma chatice. Lembre-se que existem diversas cores neutras, como branco, bege, cinza, marinho, marrom, vinho e verde, para citar algumas. E dentro dessas existem muitos tons para variar as combinações.

Para muitos, dar importância a aparência pode ser supérfluo, mas ninguém quer ser conhecido como “aquele que tem mal hálito”, “aquela descabelada” ou “o da calça preta manchada” e assim por diante. Menos ainda, ser lembrado pelo corpo malhado, decotes profundos ou pernas trabalhadas. O quesito em questão deve ser a competência, certo?

E para que seu trabalho sobressaia, alguns cuidados e um pouco a mais de atenção ao visual devem ser levados em conta. Confira alguns a seguir:

As roupas devem estar limpas, livres de manchas, passadas e bem mantidas, sem descosturas ou botões faltando. Somos vistos 360˚, por isso não se olhe só de frente ao sair de casa.

As mulheres já possuem mais hábitos de beleza na sua rotina diária, mas vale lembrar de manter em dia cabelos, make e unhas. Esmalte descascando deve sair na mesma hora. Melhor esmalte nenhum. Já os homens, que pensam que a rotina se restringe a tomar banho, fazer a barba (no banho mesmo para não perder tempo) e sair, fica uma dica importante: cuidem das olheiras muito fortes pois remete a uma bela noitada. A partir desse “descuido” chegamos à ideia de um profissional com falta de responsabilidade e comprometimento. Sim, a mente humana faz todas essas ligações e relações em segundos. Adiciona pontos ao visual desleixado, uma bela barba por fazer, unhas encardidas ou mal cortadas. Fazer as unhas, há muito tempo deixou de ser coisa só de mulherzinha. E por fazer, não pense pintar, e sim cuidar das cutículas e comprimento das unhas. Pintar, mesmo que só com uma base, não é de bom gosto.

Para as mulheres de cabelos longos, a dica é mantê-los presos. Transmite mais credibilidade. Principalmente se os cabelos forem ondulados ou cacheados, que para o inconsciente coletivo, são mais sensuais. Nesse caso, os homens com cabelos não tão curtos, nada de tiaras ou rabo de cavalo. Se precisar desses artifícios, está na hora de visitar o salão ou barbearia para um corte. Produtos como pomadas, sprays ou mousses que dão uma aparência/finalização seca são a melhor saída.

E como acordar e sair de cara lavada era algo que você fazia aos 15 anos para ir ao colégio, a maquiagem deve ser leve e usada para dar um ar de saúde. E todos devem prestar muita atenção ao uso de perfumes. Em excesso, perturbam os outros e podem causar enjôos em colegas que possuam alergia ou sensibilidade à odores fortes. Em alguns casos, mesmo os de aroma sutil, se misturados a um desodorante com cheiro, pode produzir uma combinação desagradável.

Agora, se tratando de acessórios que podem ser um bom indicador de responsabilidade e organização no mundo profissional, um par de óculos de grau, transmitem a mensagem de pessoa estudiosa e responsável. Caso você faça uso de óculos apenas para leitura, que tal usá-los durante a reunião com um novo cliente?

Se for visitar um cliente e chegar com uma pasta ou bolsa desestruturada, desmantelada, ponto negativo. Opte por bolsas ou pastas estruturadas para uma imagem mais organizada.

Assim como os óculos, um bom relógio de pulso é um acessório que agrega uma mensagem positiva e item valorizado por todas as gerações. Não importa a sua idade ou experiência, invista em uma peça que não tenha pulseira de plástico e nunca use aquele seu antigo relógio se ele estiver desgastado. Procure um bom relojoeiro. Quem sabe tudo o que ele precisa não é uma nova pulseira?

E mesmo em um ambiente competitivo, seja gentil e educado. Isso nunca é demais, e você vai querer ser lembrado por isso.

Leia mais sobre:
Artigos Relacionados:
Random Posts