A disciplina para buscar emprego

Eu conversava com um executivo, desempregado havia dez meses, que me dizia da vontade de mandar todas as orientações a respeito de como procurar emprego para “aquele” lugar. Estava esgotado, estressado e com muito medo ao ver suas reservas financeiras exauridas

E ele tinha razão. Afinal, fazer tudo que nos dizem que é o certo e não ter resultado é estafante. Entretanto, muitas vezes, a raiz dessa situação está em evitarmos ser brutalmente honestos conosco mesmos. Portanto, a única saída possível é avaliar o nosso contexto. Podemos fazê-lo sozinhos ou com a ajuda de alguém que conhecemos e que sabemos que não nos poupará da dura realidade.

Em primeiro lugar, mais importante do que o emprego, é a renda. Sou um grande fã do Uber, não porque ele seja uma boa alternativa de transporte. Mas porque possibilita que pessoas tenham renda rapidamente e, com isso, estanquem ou diminuam a velocidade da queda de suas reservas, enquanto procuram outras alternativas.

Lembro-me de quando, em 2000, o mercado de tecnologia da informação entrou em colapso e minha empresa começou a ir mal. Meu sócio e eu lutamos com todas as nossas forças para salvá-la. No entanto, em 2002, a situação ficou desesperadora e resolvi sair da área de TI.

Se eu tivesse algo como hoje é o Uber, teria utilizado essa alternativa enquanto fazia a mudança. Foram anos difíceis entre descobrir o que fazer e viabilizar uma nova empresa. Outra fonte de renda teria ajudado muito. Portanto, não deixe o orgulho ficar entre você e uma possibilidade de renda. Humildade para aceitar nosso momento atual é um fator de sucesso para o futuro.

Em segundo lugar, você deve, de fato, ser disciplinado na busca de uma fonte de renda. Disciplina não tem nada a ver com motivação. Faça o que tiver de ser feito. Acorde cedo, agende cafés, almoços, participe de eventos, responda rapidamente aos e-mails, envie currículos, enfim, faça!

A vida não dá a mínima para sua motivação, somente responde às suas ações. E, se você estiver esperando a motivação para fazê-las, poderá esperar indefinidamente. Quando o fracasso bate à sua porta e você tem de se sustentar, aceite o golpe da vida. E volte todos os dias para a batalha.

Em terceiro lugar, se a sua rede de relacionamentos não está funcionando, mude! Procure outras pessoas, vá a outros eventos, enfim, encontre gente nova. Faça a sua rede crescer sempre, e de maneira a ter pessoas relevantes e que possam ajudá-lo nessa busca. Ou seja, pessoas que estão um ou dois níveis acima do seu último cargo. Ter uma rede grande, mas formada por pangarés, não adianta nada.

E, por último, seja brutalmente honesto com você mesmo. Reflita e responda com toda a honestidade: o mercado em que você atua faz sentido no mundo de hoje? A sua profissão faz sentido? E, se a resposta a uma dessas perguntas for “não”, você está encrencado. Entretanto, o pior que pode acontecer não é você assumir que o que faz não tem sentido. Mas, sim, é você insistir até o fim em algo que não vai funcionar. Olhe para o futuro e veja para onde vai o mundo, é lá que você terá de encontrar algo que faça sentido para você.

Portanto, não desanime, olhe para as pessoas que você ama e por quem valha a pena lutar. Acima de tudo, olhe para si mesmo e tenha uma crença inabalável em si. Na sua capacidade de persistir e de mudar, se necessário. Existem muitas pessoas dando conselhos para quem quer procurar emprego. Eu inclusive. Siga os métodos, a intuição e consulte sua própria experiência. Mas, por vezes, mande tudo para “aquele” lugar e, de fato, crie seu próprio jeito de fazer renda.

Vamos em frente!

5 dicas para o trabalho temporário virar efetivo

Eu posso trabalhar com horário flexível?

Você é hoje o profissional que sonhou quando criança?