A importância de bons líderes para planejamentos

Cada dia mais empresas estão cumprindo função de escola. Isso não significa que possam se dar ao luxo de levar adiante projetos mal planejados.

Uma coisa é preparar o profissional que chega sem base para trabalhar com ferramentas e conceitos novos. Outra bem diferente é se aventurar em iniciativas que não estejam devidamente amadurecidas, com protocolo completo e detalhado para que a equipe saiba executá-las do começo ao final. Em ambientes corporativo não há espaço para improviso de amadores.

O pior dos mundos é a condução de um trabalho que não está bem desenhado por um profissional que não está bem preparado. Quando isso acontece, problemas decorrentes da baixa competência começam a pipocar. A falta de visão da liderança para fazer o diagnóstico correto do que está acontecendo pode levar o empreendimento ao buraco. Não existe mistério para o fracasso.

Em casos assim, as reuniões internas costumam ser campeonatos de ideias tortas ou inconclusas, com apresentação de novos caminhos, salvacionistas até, mas que não garantem a condução segura até o final. Novos imprevistos se anunciam e trazem consigo ciladas que podem ser ainda mais comprometedoras. Boa liderança nesse momento é fundamental.

O papel de um bom líder

Ser líder significa mostrar segurança, dominar ferramentas de gestão, ter coragem de apontar erros, refazer ou ajustar protocolos sempre que necessário, identificar integrantes da equipe que ainda não encontraram o foco e estabelecer comunicação clara e objetiva para eliminar dúvidas e reduzir percalços.

Por falta de liderança adequada muitos projetos acabam abandonados pelo meio do caminho, elevando custos e provocando estragos muitas vezes irreversíveis no balanço geral. Empresas nesse nível de compreensão do ambiente de trabalho infelizmente estão muito distantes dos requisitos básicos necessários para acompanhar a dinâmica do mercado, onde o fator central é fazer mais com menos, ou seja, ampliar a qualidade de produtos e serviços com menos desperdício de recursos. Improvisar sai caro.

 

Alessandro Natal é Diretor da UNIC – Gestão e Negócios Empresariais empresa especializada em Gestão Empresarial. Formado em Administração de Empresas com habilitação em Sistemas de Informação.Palestrante em cursos, treinamentos e eventos para preparação de profissionais para o mercado de trabalho. Auditor Líder de Sistema de Gestão da Qualidade certificado pelo IRCA (International Register of Certificated Auditors).

Estamos preparados para a batalha da concorrência?

Para o jogo que virá

Tudo tem consequência