Networking como solução ética para a busca de um novo emprego

Tendo em vista as questões financeiras e de oportunidades para um profissional a melhor hora de procurar emprego é quando se está empregado. Assim, ele não corre o risco de ficar desempregado por um período o que pode acarretar problemas financeiros e pessoais.

Para as organizações uma pessoa empregada também é um candidato mais atrativo do que uma pessoa que está sem emprego, seguindo o conceito “bons profissionais não ficam desempregados”.

Quando avaliamos a questão do ponto de vista ético quanto ao profissional, a questão fica mais delicada. Seria ético ou não procurar emprego e omitir o fato? Para Ricardo Karpat diretor da Gábor RH, administrador de empresas especializado em recursos humanos esta atitude não é certa: “não considero correto quando a pessoa trabalha em uma empresa e busca outras oportunidades sem que o seu empregador esteja ciente disso.”.

A chave para a resolução de qualquer problema ético é a transparência e a sinceridade, caso tenha algo que o deixe insatisfeito em seu atual trabalho, deve-se conversar com o superior e expor o que o incomoda. Um bom profissional, que sabe explicar suas insatisfações, não sofrerá retaliações e estará agindo de maneira ética ao procurar por outra colocação caso suas solicitações não sejam atendidas.

O profissional deve agir da forma mais transparente possível com seus superiores e empregadores, pois uma possível identificação de que este esteja procurando um emprego pode ser interpretada pela empresa como um motivo para sua demissão imediata, ficando assim sem nenhuma das duas opções.

Como o Networking pode ser uma solução para este problema?

Uma forma indireta de estar sempre em busca de novas e melhores colocações é o networking, esta prática é fundamental para todos os profissionais bem sucedidos nos dias de hoje e não fere qualquer questão ética. Um bom networking ajuda nos relacionamentos, tanto do emprego atual, como abrindo portas para novas oportunidades.

Caso a insatisfação do funcionário tenha sido levada ao empregador e nenhuma ação tenha sido tomada dentro de um tempo hábil, não havendo perspectivas de solução, o sinal verde está dado para que este profissional divulgue seu currículo ao mercado de maneira mais agressiva. Caso contrário, a única forma de não infringir nenhuma regra ética é trabalhar apenas com seu networking, sondando de forma descompromissada novas oportunidades.

 

Estresse no trabalho: porque acontece e como lidar

Emprego novo em 3 passos

30 dicas para aproveitar os 30 dias gratuitos Catho