De assalariado a empreendedor, você tem o perfil?

Autora: Camila Martins

O empreendedorismo é uma das áreas que mais cresce no Brasil. Segundo dados da Unitfour, o empreendedorismo entre os brasileiros cresceu em 20% no ano de 2016, com perspectivas de maior crescimento para os próximos anos.

Muitas pessoas sonham com isso, no entanto, somente algumas conseguem sucesso na transição entre ser um funcionário e se tornar um empreendedor. Com base nessa observação, deixar um emprego estabilizado para arriscar na abertura de um próprio negócio pode gerar muitos questionamentos e inseguranças. Deborah Toschi, Coach de carreira e mentora para líderes e profissionais de RH, destaca que o maior ganho é se preparar para transição sem um componente de pressão situacional envolvido. Dessa forma, é possível vivenciar o processo com mais tranquilidade e equilíbrio.

Deixar de ser um assalariado para se tornar um empreendedor é uma mudança intensa, que requer autoconhecimento, estudo, busca, troca, conversa e preparo emocional e financeiro. “É preciso muita reflexão e planejamento. Sem isso, a probabilidade de maiores enganos e decepções aumenta. E é aí que está o grande erro, já que, normalmente, as pessoas têm o costume de buscar uma orientação somente quando já estão em alguma situação limite. Cabe estar consciente de que empreender é sinônimo de autonomia, mas também de aumento de responsabilidade”, afirma.

Para Deborah Toschi, antes de decidir empreender, é preciso saber se você realmente tem o perfil para se tornar um empreendedor e adquirir as competências para isso, caso contrário, você terá que pensar em uma formatação que tenha parcerias ou sociedade, para complementar os seus pontos fortes. Além disso, ela ressalta que é necessário estudo para conhecer o mercado e identificar onde estão as oportunidades, além de trocas de conhecimentos, procurando aprender com quem já está nesta jornada há mais tempo. “O coach trabalha olhando com profundidade e metodologia os motivos que levam a pessoa a querer fazer esta transição”, explica.

Para orientar quem está pensando em fazer essa transição de executivo a empreendedor, Deborah elenca algumas perguntas que podem ser o início desse processo de mudança: por que você quer abrir algo próprio? Mas o que garante que você terá mais liberdade abrindo um negócio próprio? O que faz você pensar que está preparado para ser um empreendedor? Qual é o seu sonho? “Responder essas perguntas com sinceridade é o primeiro passo para encarar o empreendedorismo e saber se você realmente está preparado”, alerta.

Currículo Perfeito? Dicas em áudio para você!

Novo semestre: dicas para conseguir um estágio

Paternidade ativa e carreira