Qual o real peso de um intercâmbio?

Que a vivência internacional é enriquecedora não há dúvidas, mas, para o mundo corporativo e na busca por uma oportunidade no mercado, qual é a real exigência e o que de fato é avaliado no candidato.

O Carreira & Sucesso conversou com a Experimento, empresa de intercâmbio cultural, para saber os reais resultados de um intercâmbio cultural.

Boa Leitura!

Qual é o real peso do intercâmbio para o currículo?

No universo de Programas Universitários e Programas Profissionalizantes o peso é realmente muito grande, destacando especialmente os Programas Universitários. Isso por que o estudo no exterior seja da graduação, pós ou mestrado, elevam o currículo do aluno a um nível superior ao dos seus concorrentes, não apenas pelo simples fato de as melhores universidades no mundo estarem fora do Brasil, bem como o acesso que o aluno passa a ter à tecnologia de ponta, inovação, pesquisas, produção cientifica e patentes e também à conexão global, uma vez que inúmeras empresas se tornam parceiras das universidades, a fim de contratar seus alunos. Um exemplo disso são os bancos brasileiros, que têm parceria com inúmeras universidades pelo mundo e oferecem os “summer internship” para estudantes de graduação.

Quais são os destinos e motivos mais requisitados pelos viajantes?

Os destinos que mais vendemos são EUA, Canadá e Reino Unido. Os motivos são variados, mas, em suma, o sonho de morar no exterior, fazer uma universidade de ponta, com a oportunidade de tornar o inglês fluente e acima de tudo, ter a experiência do intercâmbio, a qual é, talvez, a mais enriquecedora das vivências.

Existe exemplo real de alguém que tenha realizado intercâmbio e tenha conseguido uma oportunidade por este motivo?

Temos o caso da Danielle Ribeiro que foi para Dublin, Irlanda, durante 06 meses em busca do desenvolvimento do inglês. De acordo com os relatos da intercambista, neste tempo ela garantiu a fluência no idioma. Vivenciar a língua nativa te faz pensar, falar, fazer tudo, de fato, em inglês. A evolução é visível. Sem contar que além do idioma, o intercâmbio proporciona experiências, conhecimentos, a possibilidade de conhecer novas pessoas, lidar com transtornos, ser independente e aprender a ser tolerante.

Quando ela voltou para o Brasil foi em busca de recolocação profissional e encontrou um mercado de trabalho competitivo e com muitas pessoas concorrendo a uma mesma vaga, principalmente para as melhores oportunidades, e nesse momento o intercâmbio é um diferencial.

Passou no processo seletivo de uma multinacional e certamente o inglês, cumulado com a vivência em outro país, foi um diferencial. Atualmente as empresas buscam profissionais versáteis e que se adaptam de forma mais rápida a mudanças, valorizando assim os profissionais que tiveram experiência no exterior.

Sem dúvidas viajar para estudar no exterior é uma excelente escolha e um investimento na carreira.

Danielle é atualmente compliance officer numa seguradora multinacional de origem britânica (Fundada há mais de 300 anos na Inglaterra, faz parte de um dos maiores grupos seguradores do mundo, com operações em 140 localidades e subsidiárias em 33 países).

Durante o intercâmbio o que o profissional pode realizar para se manter antenado ao mercado?

Network, network, network. Como? Sendo um excelente aluno, dedicado, prestativo, fazendo amizade com os colegas e professores. Todo mundo é uma fonte de contato e todos têm algo a acrescentar! Fazer network, seja durante um curso de uma semana a um curso de quatro anos é sempre a palavra chave para se manter antenado, ser indicado e ter conhecimento

5 dicas para o trabalho temporário virar efetivo

Eu posso trabalhar com horário flexível?

Você é hoje o profissional que sonhou quando criança?