Emprego, carreira ou propósito: onde você está?

Uma pesquisa da International Stress Management Association, realizada no Brasil em 2015, 72% das pessoas não estão satisfeitas com o trabalho que desempenham. Entre os motivos, estão o ambiente de trabalho tenso, a má gestão, baixos salários e a falta de identificação com a empresa ou as tarefas realizadas.

Mas para Claudia Santos, especialista em gestão estratégica de pessoas, coach executiva e diretora da Emovere Youorém, é preciso, antes de buscar as respostas no ambiente externo, olhar para dentro de si. A infelicidade na vida profissional, muitas vezes, está relacionada à falta de autoconhecimento, o que impede que as pessoas entendam, de fato, como querem se inserir no mercado de trabalho. É preciso sempre se perguntar: em que área eu gostaria de trabalhar? Onde pretendo chegar? O que estou fazendo para alcançar isso? Quais competências eu possuo e como posso aproveitá-las melhor?

Claudia explica o que poucos sabem: a diferença entre ter um emprego, uma carreira e um propósito. Muitas pessoas têm apenas um emprego, ou seja, uma ocupação que lhe oferece remuneração para desempenhar tarefas cotidianas e rotineiras, sem perspectivas de aprendizado ou crescimento.

Já um profissional que visa à construção de carreira está sempre em uma busca constante para aprimorar o seu trabalho e aprender coisas novas. Essas pessoas tentam trazer inovações e ideias diferentes para a sua rotina, têm objetivos e metas definidos para a vida profissional e desenvolvem as competências necessárias para a sua evolução.

Um pouco mais além está o profissional que busca um propósito. Neste caso, a pessoa não trabalha apenas pela remuneração e pelo crescimento na carreira, mas por um motivo maior que guia toda a sua vida. Para ela, é importante encontrar sentido no que está fazendo, estar profundamente identificada com seus valores e com a sua missão de vida.

Para que isso seja alcançado, o caminho muitas vezes está no empreendedorismo e nos projetos pessoais, em que há maior liberdade e autonomia. Mas é claro que existem outras opções: mesmo que não seja no “trabalho dos sonhos”, é possível viver o seu propósito em uma empresa ou instituição na qual você acredita e que esteja alinhada aos seus ideais.

Antes de tudo, o mais importante é se autoconhecer e entender quais são os seus valores, que tipo de atividade tem a ver com você e como pretende estar inserido no mundo. Uma pessoa que trabalha com propósito dificilmente estará insatisfeita com o seu trabalho e tem mais resiliência para enfrentar as dificuldades, pois sabe onde quer chegar. A construção de uma carreira com propósito está nas mãos de cada um de nós. É preciso assumir responsabilidades e se comprometer com a própria felicidade, pois construir uma história de sucesso não depende de ninguém além de você mesmo.

Aproveite o feriado para pensar em sua carreira

5 dicas para o trabalho temporário virar efetivo

Eu posso trabalhar com horário flexível?