5 dicas para profissionais experientes estruturarem um currículo

Você se considera um profissional diferenciado porque já possui mais de 15 anos de experiência, tem boas formações acadêmicas e conquistou resultados importantes nas empresas que trabalhou. Porém, algo indesejado acontece. Você envia o seu currículo para inúmeras vagas e não obtém resposta. Sendo assim, uma pergunta te atormenta: por que eu não sou chamado para entrevistas?

Caso esteja se candidatando para vagas que tem uma relação direta com a sua experiência profissional é bem provável que o seu currículo seja o grande vilão. Afinal, é comum profissionais experientes terem grandes dificuldades para elaborar um documento que resuma adequadamente o seu perfil. Muitos o sobrecarregam com um infinidade de cargos, qualificações, habilidades e experiências.

Lembre-se que este excesso de informação atrapalha o recrutador, que, geralmente, tem menos de um minuto para triar o seu currículo. Isto não ocorre por preguiça desse profissional, mas por necessidade, visto que para um único processo pode ser necessário triar centenas de arquivos

Portanto, você precisar entregar um currículo que tenha no máximo duas páginas para que o seu perfil possa ser avaliado rapidamente. Os detalhes da sua experiência profissional não devem constar no currículo, uma vez que serão questionados nas fases futuras da seleção. Seguem abaixo algumas dicas para você não sofrer com este problema:

 

Informe apenas o que é relevante!

Comece eliminando informações que não são relevantes para vaga ou área de atuação. Destaque as principais experiências para a oportunidade em questão. Não se preocupe com experiências muito antigas (por exemplo, com mais de dez anos). Você pode até listá-las, mas resuma para não consumir espaço no seu currículo. Lembre-se que para a vaga não importa muito o que você era, mas, sim, como pode, atualmente, responder aos desafios profissionais.

 

Tenha em mente o objetivo que deseja

Antes de iniciar qualquer processo de recolocação profissional, pense qual o tipo de vaga e empresa que deseja atuar. Em seguida, trabalhe para elaborar um currículo que esteja alinhado a isso. Criar um documento com experiências muito genéricas pode te dar mais abertura para se candidatar a diferentes vagas, mas, ao mesmo tempo, pode prejudicar na análise do recrutador.

 

Tenha cuidado com os seus dados pessoais

É fundamental a correta descrição dos seus contatos, como telefones e e-mail. Qualquer falha neste ponto pode evitar que seja contatado pelo recrutador para seguir no processo seletivo. Porém, para profissionais experientes é interessante informar, também, o link para seu perfil no LinkedIn. Como o LinkedIn não possui a necessidade de ser objetivo, lá você pode informar todas as suas experiências em detalhe, permitindo que o recrutador se aprofunde no seu perfil se achar necessário.

 

Informe as suas experiências profissionais

Aqui não basta informar o período, a empresa que trabalhou e o cargo que tinha. Você precisa listar alguns tópicos que descrevam o que fazia na prática. Lembre-se de descrever as responsabilidades mais adequadas para o cargo que estiver concorrendo. Como você pode ter passado por várias empresas e funções, o ideal é listar os cinco últimos para que o seu currículo se mantenha no padrão aceitável de duas páginas.

 

Descreva os resultados que obteve na carreira

Se você é experiente, com certeza conquistou alguns resultados para a empresa que trabalhou. Pode ter sido a eliminação de falhas no processo, redução de custos, aumento de produtividade da equipe ou a crescimento no faturamento da empresa. Informe estes resultados para cada cargo que atuou e com números para que fique claro o impacto positivo que gerou com o seu trabalho.

 

Simplifique a sua comunicação

Você não precisa comprovar a sua competência escrevendo termos muito específicos da sua área ou utilizar uma linguagem complexa. Isto só vai prejudicar a análise feita pelo recrutador. Seja direto, escreva de forma clara, como se escrevesse o seu currículo para que qualquer pessoa consiga ler e entender a sua trajetória profissional. Menos é mais quando falamos desse documento.

 

Você é experiente e tem enfrentado dificuldades para se recolocar? Tome cuidado para não cair na armadilha de achar que apenas a sua idade é o problema. Muitas vezes currículo, comportamento e discurso podem ser os principais vilões.

 

_

Sobre o autor
Allan Lopes é  Coaching Sistêmico, membro da Internacional Coach Federation, Master Practitioner em PNL e especialista em gestão de performance e em processos de mentoring e coaching aplicados ao ambiente corporativo. Sócio da Soar Desenvolvimento Humano e responsável pela área de Consultoria em Recursos Humanos.

Devo contratar um estagiário ou profissional experiente?

Aproveite o feriado para pensar em sua carreira

5 dicas para o trabalho temporário virar efetivo