Comportamento agressivo no trabalho e os seus impactos

O comportamento agressivo inunda as organizações há muito tempo. Apesar de hoje termos mais informação sobre os impactos da nossa comunicação e das nossas ações no ambiente de trabalho, são poucas as pessoas que, realmente, se preocupam em desenvolver comportamentos mais maduros.

Por que o comportamento agressivo ainda existe no trabalho?

Isto ocorre, em parte, pela cultura de agressividade que nos cerca. Racionalmente sabemos quais são os comportamentos adequados para se viver em sociedade, mas por presenciarmos inúmeros exemplos diários de agressão, podemos considerar, inconscientemente, isto como aceitável e, até mesmo, normal.

O outro fator que impede a construção de comportamentos mais saudáveis é a completa despreocupação de profissionais com as suas atitudes, principalmente sobre os hábitos que possuem. Muitos profissionais ainda procuram empregos ou empresas que aceitem os seus comportamentos agressivos ao invés de desenvolverem hábitos mais maduros.

Obviamente que, quanto mais imatura for a empresa, mais fácil se proliferam os comportamentos agressivos. Porém, até mesmo para uma empresa com um RH maduro e atuante é difícil policiar e repreender tais situações, pois quem é agredido pode considerar um cenário comum e aceitável e não levar ao conhecimento das lideranças.

 

Quais os problemas de ser agressivo no trabalho?

Profissionais com comportamento agressivo fazem com que as outras pessoas se sintam acuadas e com medo de oferecerem uma ideia ou opinião. Assim, um líder agressivo pode desenvolver uma equipe isolada que colabora pouco com a empresa na solução de problemas.

Agressivos são, naturalmente, pessoas controladoras e o impacto no desenvolvimento das equipes é imenso. Estes profissionais tendem a impedir o crescimento de subordinados e de colegas de trabalho. Além disso, não contribuem para o bom clima organizacional e para os resultados da empresa, pois acabam afastando talentos de suas equipes e, até mesmo, da empresa.

Até posições de liderança média o seu comportamento agressivo pode passar batido, mas quando passa a concorrer a posições de liderança estratégica, as suas habilidades de relacionamento são avaliadas a fundo, impedindo que continue a avançar na carreira.

O pior problema do profissional agressivo é a sua falta de consciência sobre os impactos que a sua comunicação causa no ambiente de trabalho. Talvez o agressivo não consiga perceber que a sua atitude faz mal a outras pessoas e a si mesmo e pode justificar as suas ações com frases como:

  • “Um líder precisa ter personalidade forte para liderar uma equipe”;
  • “Essa é a minha maneira de me defender”;
  • “Você se sentiu agredido porque é fraco”.

 

Eu tenho comportamento agressivo?

Existem algumas características clássicas dos profissionais agressivos. São, geralmente, pessoas dominadoras e que buscam impor o que pensam sem respeitar a opinião alheia. Veja abaixo se você se identifica:

  • Tende a falar por mais tempo que outras pessoas, sempre interrompendo quem está falando e não se preocupa em elevar o volume da voz;
  • Usa de gestos característicos enquanto fala (apontar os dedos como acusação, olhar ameaçador, feição de deboche, entre outros);
  • Não costuma sentir empatia por outras pessoas, não se preocupando com o que o outro sente ou pensa;
  • Raramente ouve o que os outros têm a dizer por julgar que não são tão inteligentes;
  • É extremamente exigente e não aceita que façam menos do que ele espera;
  • Se os seus colaboradores não estão lhe agradando, eles serão substituídos por outros. Se estão fazendo de acordo com o pedido, o líder agressivo acredita que não estão fazendo mais que a sua obrigação;
  • Quando estão em posição subordinada, os agressivos costumam ser muito questionadores e, dificilmente, estão satisfeitos com as tarefas que devem ser executadas;
  • Geralmente possui algum tipo de insegurança e tenta escondê-la com a agressividade;
  • Por não acreditar na capacidade do outro, tende a não delegar muitas responsabilidades aos seus colegas e à sua equipe;
  • Em situações críticas, aponta culpados e coloca a culpa em outras pessoas;
  • Frequentemente utiliza de ironia e sarcasmo em sua comunicação.

 

E você? Tem algum resquício de comportamento agressivo? Se sim, já percebeu os impactos negativos das suas atitudes e como isto pode destruir a sua carreira? Independente da sua situação, fique atento! Você precisa desenvolver as suas habilidades, seja para ser menos agressivo ou para aprender a colocar um profissional agressivo no seu devido lugar.

 

_

Sobre o autor
Allan Lopes é  Coaching Sistêmico, membro da Internacional Coach Federation, Master Practitioner em PNL e especialista em gestão de performance e em processos de mentoring e coaching aplicados ao ambiente corporativo. Sócio da Soar Desenvolvimento Humano e responsável pela área de Consultoria em Recursos Humanos.

10 habilidades imprescindíveis para qualquer profissional

3 formas de potencializar sua carreira com o dinheiro do…

A competência que não pode faltar em um líder