O Líder Zeitgeber

Colunista: Daniel LascaniZeitgeber é um conceito que foi apresentado pela primeira vez em 1960, pelo médico e biólogo alemão, Jürgen Aschoff, que também é co-fundador dos estudos da Cronobiologia.

Do alemão, Zeit = tempo; geber = dar (doador de tempo), refere-se aos elementos da natureza que possuem seus próprios relógios biológicos, e que, de acordo com suas alternâncias, suas energias impulsionam nossos ritmos biológicos através de um ritmo próprio.

A Lua, por exemplo, é um Zeitgeber, pois sua energia influencia as marés oceânicas, e também, os nossos hormônios.

Os ciclos claro e escuro, e a temperatura, tambémOu seja, são recursos naturais, que produzem efeitos em nossos ritmos biológicos. Tais ritmos são arrastados, por exemplo, em ciclos de 24 horas, como os ciclos do dia e da noite.

Nós, seres humanos, ficamos com mais calor, e em estado de vigília, ao dia, porque as energias/ ritmos do dia nos mantêm despertos e quentes, bem como nos faz liberar hormônios que nos dão mais ânimo e motivação. Já, no ciclo noturno, devido ausência de luz do sol, e a queda de temperatura sentimos mais sono e frio.

Quando tais ritmos biológicos são alterados, como, por exemplo, em longas trocas de fuso-horário, nosso relógio interno, adaptado aos relógios externos dos zeitgebers, pode causar efeitos indesejados, como desarmonizar nossos ciclos de sono-vigília, nosso apetite e nossas emoções.

Neste contexto, se pararmos para analisar os conceitos vistos acima, tanto os seres humanos, quanto os animais e todo o habitat terrestre recebem influencias de diversos zeitgebers, de forma consciente e inconsciente.

Por outro lado, nós também somos elementos da natureza, com energia própria, e, portanto, podemos influenciar outros elementos/ ritmos externos, a favor de um ritmo próprio, cronológico e padronizado, assim, como exercem sobre nós.

O Líder Zeitgeber, por analogia, é aquele que sua luz e sua temperatura influenciam na luz e na temperatura de seus liderados; não interrompe seu ritmo, seu padrão cronológico, nem sua temperatura, para justamente não desregular o ritmo já sincronizado e padronizado estabelecido com seu grupo.

Se, em sua etimologia, Zeitgeber é uma energia doadora de tempo, tal líder deve conseguir arrastar o ritmo de sua equipe, gerando melhores resultados, mais rápidos e mais eficazes, portanto, é um otimizador de tempo, poupando trabalho de seus colaboradores. Porém, há lideranças, sem uma devida competência , que geram efeitos adversos, iguais aos do fuso-horário, bem como desregulam o ritmo de seu grupo, de forma que quando lideram causam até sono em vez de ânimo em seus profissionais.

Está comprovado pela neurociência, que nosso pensamento é uma energia, por que toda força que movimenta a matéria é considerada energia. Se ficarmos tristes e chorarmos, trata-se de uma energia (pensamento) que movimentou a matéria (lágrima), tão logo nosso pensamento é um Zeitgeber, que trabalha em nosso ecossistema pessoal, social, e ambiental, fazendo com que nossas emoções reflitam em nós, em nossos receptores e no meio ambiente. O amor, por exemplo, é um forte Zietgeber humano capaz de movimentar de maneira fenomenal nossos ritmos biológicos

O Líder Zeitgeber possui as mesmas características de um líder moderno, tais como, carisma, liderança servidora; democrática e resiliente. Mas, com uma consistência fenomenal, marcante, não apenas pela força de suas palavras, mas também pelo tom como se fala, por sua postura e, principalmente, por saber colocar seu grupo em seu próprio ritmo.

Seu papel é fazer com que o coração de sua equipe bata com a mesma paixão que o seu. Seja este líder um empreendedor que expande diversos negócios bem sucedidos, um político que faz uma boa história em sua nação, um profeta que influencia milhares de seguidores, um maestro que lidera sua orquestra, ou um técnico esportivo que leva sua equipe ao pódio. Cada um desses são exemplos de tal liderança, pelo poder de suas vibrações.

Sejamos, portanto, Líderes Zeigebers, sabendo-se motivar, e impulsionar positivamente os ritmos humanos em prol de cada bem comum; para o nosso bem, e, sobretudo, para o nosso desenvolvimento.

Planeje-se (de verdade!) para alcançar o sucesso em 2020

4 dicas para se dar bem em processos seletivos em…

Como montar um bom currículo?