Um túnel difícil de atravessar

Quando você vê as descobertas de um médico ou os bons resultados de um empreendedor, o que vem à sua mente? Provavelmente não pensará no grande investimento de tempo e dedicação empregados para atingir tais resultados. Pior ainda, alguns talvez creditarão tal sucesso à sorte ou ao talento. Não há como negar a existência desses dois componentes, mas desprezar o empenho e a dedicação é o mesmo que acreditar que alguém, que passou os últimos anos sentado num sofá, de uma hora para outra, se levante e revolucione o mundo com uma nova descoberta. Esse contexto não serve nem como roteiro de ficção.

Infelizmente, damos pouca importância a ídolos empresariais e focamos apenas nos esportistas como exemplos de sucesso, o que nos faz acreditar que o envolvimento físico é mais importante que o intelectual. Isso não é verdade uma vez que no esporte de alto rendimento não há sucesso sem coleta de informações e muito estudo na elaboração de táticas e técnicas vencedoras.

Além disso, a motivação no esporte é mais facilmente cultivada uma vez que os resultados surgem de maneira mais rápida seja numa maior distância de corrida, numa série feita em menos tempo, na perda de peso, enfim, o prêmio logo aparece o que estimula e alimenta o
hábito.

Na formação profissional e da base de conhecimento, esse resultado não emerge tão rápido, dada a complexidade de medir os resultados, tornando mais difícil o foco nos estudos, transformando-o num exercício de fé ou num teste para a convicção pessoal, caso não se convença da importância do desenvolvimento intelectual. Para isso, é fundamental ter em vista que cada conhecimento e técnica adquiridos ampliam exponencialmente a gama de combinações criativas que alimentam a inovação.

Um exemplo disso foi o lançamento dos smartphones, que nada mais são do que a combinação criativa de várias tecnologias conhecidas: telefone celular, tocador de MP3, câmera fotográfica, tela sensível ao toque e tudo mais que seu aparelho é capaz de fazer.

Quem criou esse conceito não detinha toda a tecnologia, mas sabia de sua existência e de como agregar tudo isso ao seu produto. Em outras palavras, no que se refere ao conhecimento: para quem só tem martelo, tudo é prego.

Como montar um bom currículo?

Você está preparado para atuar no RH do futuro?

Como é a técnica da constelação aplicada a você e…