A Experiência de compra! Showrooming

Na última NFR (National Retail Federation), feira realizada em Nova Iorque, que este ano completa 102 anos… Sim, 102 anos, você leu bem. Os cochichos entre os frequentadores e expositores estavam voltados a “experiência de compra”, principalmente a experiência de compra nas lojas físicas!

Estudos recentes afirmam que sim, a loja física, ainda se mantém como opção entre 85% dos compradores. Mas o comércio eletrônico tem crescido ano a pós anos em passos de cavalo! E acredita-se que a loja física para conseguir competir com os valores e a comodidade de comprar que são melhores pela internet, deverá apostar, e muito, na tal “experiência de compra”.

Há alguns anos escrevi um texto que levava o nome: “Paguei meu smartphone com ele mesmo!”. Eu dizia que fazia pesquisa de preços ainda dentro das lojas e usando o wi-fi da própria loja. E barganhava descontos com esta pesquisa. Previ que muitas lojas poderiam virar showrooms de luxo. Não é que os “especialistas” deram um nome pra isso?!

O ato de entrar na loja física, ter toda experiência com o produto e depois sair e comprar pela net chama-se: showrooming!

A loja da Apple em Nova Iorque há um bom tempo aboliu os caixas! Isso mesmo, agora não há mais caixas para cobrar as compras do consumidor… O que eles fizeram? Cada vendedor é um caixa ambulante!

Sim, ele anda com um tablet e uma mini impressora… Assim que o cliente termina de escolher seus produtos ele mesmo recebe o pagamento e dá o cupom fiscal, uma sacola, dois beijos e tchau! Ou seja, eles pensam em humanizar ainda mais a relação do vendedor com seu “cliente”.

Muitos clientes se queixavam que a experiência de compra “boa” terminava ao final de escolher os produtos. Porque na hora de ir para os caixas… Ai..ai, demorava muito e eram atendidos por pessoas mal-humoradas…

Não é que a moda está pegando? Aqui no Brasil já existe esta solução. Fui na IBM outro dia e vi a apresentação de várias soluções para o varejo em softwares e equipamentos! E não é que já existe uma solução muito parecida aqui no Brasil proporcionada pela empresa Nortia IT e a Motorola?

Mas será que precisamos somente de tecnologia para aumentar a “experiência de compra” dos nossos compradores? Eu acredito que não! Como já disse em vários textos, se na sua loja de varejo você pelo menos tem:
• O produto;
• Uma loja limpa, bem iluminada e customizada para cada mês ( sem viajar na maionese, dá pra customizar com uns 200 mangos a cada estação sua loja);
• Vitrine criativa ( não tecnológica, de novo não precisa gastar muito pra ser criativo);
• Vendedores treinados e motivados aos seus objetivos próprios;
• Facilidade de compra, pagamento e troca;
• Simpatia e reconhecimento de quem são seus clientes.
Isso já bastaria, ou é um bom começo para você não temer tanto a concorrência eletrônica (ops, por que não embarcar nela?), o showrooming… ou até mesmo(ia me esquecendo) seu concorrente físico da esquina!

No trabalho, OUVIR pode ser mais importante do que FALAR

Empreender possui diversos formatos. Encontre o seu!

21 Dicas para atrair o emprego desejado