Quero trabalhar 40 horas semanais!

Agora pouco recebi uma enquete do CRA-sp, onde a pergunta era:

Qual é na sua opinião a melhor jornada de trabalho?!
45 horas semanais?
42 horas semanais?
40 horas semanais?

Isso me fez refletir… e tentei achar alguém de sucesso, histórico ou não, que trabalhasse menos que 70 horas semanais…
Não encontrei ninguém.
O mais interessante é que a maioria, não deixa sua mente em “stand by’ mesmo quando não está trabalhando.
Empreendedor que se preze não desliga sua “função” quando está “fora do “trabalho”, primeiro porque empreendedor que se preze não trabalha, se diverte. Acho que eu nunca trabalhei na vida, pois todas funções que exerci me davam muito, mas muito prazer.
Existe até um provérbio que diz: Trabalhe com que você gosta, para não precisar trabalhar nunca!
Pois bem, já me ocorreram sacadas quando estava de férias, jantando em algum restaurante, no cinema! E nem por isso me tornei um workholic
Ou seja, os caras de sucesso, não só trabalham mais de 70 horas por semana no seu negócio, como sua mente é 100% ativa nas horas de “folga”.
Agora eu penso, então para que os “sindicatos” tanto querem diminuir a jornada de trabalho? A grande resposta em uníssono é: para gerar mais empregos.Me poupe, né?! Isso só vai gerar uma massa medíocre , ganhando mediocremente, para uma função que detestam, onde esperam o final de semana para sair da tortura… E morrem de angústia quando o domingo acaba, e têm que voltar para o martírio.
Você sabia, caro leitor, de onde vem a palavra “trabalho”? Vem de TRIPALIU. Tripaliu era um instrumento de tortura formado por três paus então “tripalhar/trabalhar” era a pessoa que era torturada. Ainda hoje têm gente que vê o trabalho como uma tortura…. e não são poucos não!
Já contratei e demiti centenas de pessoas (99% vendedores), muitos deles trabalhavam 12 horas por dia. Outros depois que a CLT me obrigou a ter dois turnos, trabalhavam 6 horas por dia. Sabe quem prosperava? Os que trabalhavam 12 horas por dia, de segunda a sábado. Nunca vi um funcionário meu que trabalhava 6 horas por dia conseguir “ter” alguma coisa. Pelo contrário, eram estes que sempre achavam um jeitinho de ainda “por no pau” e empresa quando saia.
Me desculpe os sindicatos, mas até hoje eu só vi os sindicatos premiarem a mediocridade. Os medíocres, os fracos, os incapazes sempre adoraram ganhar o mínimo da categoria. O sindicato espantou muito profissional exemplar das empresas, pois estas, tiveram que trocar um por dois ou até três para não ferir as “regras” do sindicato.
E tem mais, pelo funcionário ele continuaria trabalhando mais horas e recebendo o combinado. Mas não, não pode. A carga tributária deixa inviável contemplar os excelentes, formando assim medíocres em suas funções, onde cada vez se contentam em trabalhar menos! Ganhando menos!
Ou você acha que a empresa é um poço sem fim de dinheiro? Que pode colocar dois, pagar dois, onde trabalhava um? Vão ter dois! Ganhando metade do que um ganhava!
Desculpe! Esse texto virou um desabafo! Vivi isto na pele, no passado…. Tenho amigos, ex- funcionários , que tiveram que deixar o mundo das vendas e se enveredar por outras planícies, pois o mercado, o “sindicato”, fez com que suas comissões e jornadas fossem achatadas para se adequarem as “regras”.
Sou da opinião que o sindicato deveria sim, lutar por condições mínimas, por valores referenciais, mas deixar o empregado e o empregador decidirem o seu contrato de trabalho! Com validade no ministério do trabalho!!
Por fim!
Deixa eu parar e continuar minha jornada de 12 horas!!
Obrigado!
Ricardo Ventura! Trabalhador, empresário, empregador, palestrante, escritor, treinador e fã de Jung!
www.RICARDOVENTURA.com.br

Onde está a informação que você precisa?

4R’s ou pão-durisse?!

Será que temos ética?