Empregos formais para pessoas com deficiência cresceu 5,5%

Segundo a Rais 2017 do Ministério do Trabalho, o aumento de empregos formais para pessoas com deficiência chegou a 5,5% em 2017 e beneficiou pessoas com deficiências física, auditiva, visual, intelectual, múltipla e reabilitados pelo INSS

Os dados da Relação Anual de Informações Sociais (Rais) do Ministério do Trabalho mostram que o vínculo empregatício envolvendo esses profissionais chegou a 441,3 mil, o que equivale a 1% do estoque total de empregos no país. Em relação a 2016, foram 22,8 mil novos postos de trabalho preenchidos por PcD’s.

“Estes números mostram que o mercado para esses trabalhadores vem crescendo ano a ano no Brasil”, diz o chefe de Divisão para Inclusão de Pessoas com Deficiência e Combate à Discriminação no Trabalho, João Paulo Reis.

Segundo a Rais 2017, houve aumento de vagas formais preenchidas por trabalhadores com deficiências física, auditiva, visual, intelectual, múltipla e reabilitados. A maior alta foi registrada para deficientes visuais, com crescimento de 16,3% em relação a 2016 (+8,7 mil novas vagas). Trabalhadores com deficiência intelectual tiveram 2,5 mil empregos a mais (+7,3%). Para pessoas com deficiência múltipla, o aumento foi de 5,1% (+370 postos). Nos casos de deficiência física, o número de vagas preenchidas subiu 4,1% (+8,3 mil), enquanto para deficiência auditiva o crescimento foi de 3,5% (+2,8 mil).

Essa expansão é impulsionada, entre outros fatores, pela ação do Ministério do Trabalho, orientando e fiscalizando as empresas para que a Lei de Cotas seja cumprida.

E o que isso significa para aqueles que ainda buscam uma oportunidade o mercado?

De acordo com o Ministério do Trabalho, cerca de 724 mil vagas de trabalho formal deveriam ser ocupadas por pessoas com deficiência, porém pouco mais da metade dessas vagas estão preenchidas, o que mostra um enorme mar de oportunidades e a possibilidade de ainda mais crescimento nas contratações.

Para ampliar ainda mais esse cenário e colaborar com a inclusão de pessoas com deficiência no mercado de trabalho, a Catho oferece gratuidade na sua assinatura para esses PcDs e reabilitados, desde que abrangidos pela Lei de Cotas.

Clique aqui para saber mais e começar a buscar o seu novo emprego.

Está em busca de um novo emprego?

Você sabia que a Catho é gratuita para pessoas com deficiência e reabilitadas pelo INSS?

Todos os profissionais abrangidos pela Lei de Cotas assinam a Catho sem pagar nada. Para garantir seu acesso grátis, você só precisa:

– preencher o formulário de cadastro no site: catho.com.br/pcd
– se identificar como um profissional com deficiência
– anexar o laudo que caracteriza a deficiência ou o certificado de reabilitação no INSS

Após validação da nossa equipe, o seu acesso fica disponível para as mais de 4 mil vagas anunciadas diariamente no site.

Use e espalhe esse benefício para seus amigos, ajude a promover a inclusão.

Cadastre-se gratuitamente na Catho!

Barreiras da inclusão no mercado de trabalho

Síndrome de Down: desafios e oportunidades no mercado de trabalho

Medo de ficar desempregado? Você não está sozinho!