Se você não aceita isso, por que um negro deveria aceitar?


O racismo institucional está presente em praticamente todos os lugares, disfarçado em pequenas atitudes,  comentários, piadas e estereótipos. Um problema que prejudica milhares de pessoas, privando-as de oportunidades profissionais, culturais e sociais. E mesmo que muita gente negue que ele exista, as estatísticas provam o contrário:

  • mais de 60% dos negros já sofreram preconceito no trabalho;
  • menos de 5% dos cargos executivos das 500 maiores empresas do país são ocupados por negros;
  • entre os profissionais graduados, negros ganham em média 47% menos que brancos;
  • 63,7% dos desempregados no Brasil são negros ou pardos, dado que indica que a taxa de desocupação dessa parcela da população é de 14,6%, enquanto a da população branca é 9,9%.

Para expor esse problema, o Governo do Paraná e o Consepir idealizaram uma campanha chamada “Processo Seletivo”. No filme, profissionais em busca de emprego – todos brancos – são convidados para participar de uma entrevista em uma empresa fictícia e, durante a conversa, o recrutador oferece vagas difíceis de encarar, com direito a bullying, assédio moral, salários inferiores aos demais profissionais e até alterações em características físicas, situações pelas quais comumente profissionais negros são submetidos. Obviamente, nenhum dos candidatos brancos aceitou trabalhar em tais condições, trazendo o conceito da campanha: se você não aceita isso para você, por que um negro deveria aceitar?

Para conferir o vídeo, clique aqui.

Prepare-se para a entrevista de emprego se quiser ser contratado

Comportamento agressivo no trabalho e os seus impactos

Aproveite o silêncio do escritório nos feriados