O quanto a paixão interfere na escolha da carreira?

A paixão é o ponto de ignição para reconhecer o que nos motiva verdadeiramente em termos de opção para uma carreira. Quando estamos no momento de decisão sobre o que vamos seguir como carreira profissional, muitas opções se abrem para nós e ficamos muitas vezes confusos em relação a qual opção decidir.

“É comum nestes momentos pensarmos naquilo que sentimos afinidade e, principalmente, nas opções que se mostram mais tentadoras em relação à remuneração, status, oportunidades imediata e a médio e longo prazo”, explica Ramy Arany, Diretora do Instituto KVT.

A decisão, contudo, na maioria das vezes acaba vindo muito mais por fatores externos do que realmente daquilo que verdadeiramente nos motiva, por ter um significado maior de missão de vida, por exemplo. Desta forma as escolhas acabam ocorrendo de fora para dentro (fatores externos) e não de dentro para fora (a paixão, por exemplo).

Segundo Ramy, a paixão é importante para a escolha de uma carreira. “Pessoas que respeitam e seguem este sentido são aquelas que mais se realizam com suas escolhas. São aquelas que fazem de sua carreira profissional um ponto de energização para as demais áreas da vida, pois fazem aquilo que realmente amam fazer”, enfatiza a especialista.

Desta forma, é muito importante no momento de se escolher uma carreira lembrar de que só fazemos bem feito aquilo que realmente amamos fazer, porque isto nos dá energia, força e satisfação. Ninguém faz bem feito, vive bem e tem bom humor fazendo coisas que não gostam.

“Penso que a partir dai, o preparo, o estudo a evolução profissional e intelectual, as oportunidades de crescimento somente irão ampliar esta condição primeira, que é fazer o que se gosta, o que realmente dá prazer. O ser humano é motivado pelo prazer onde a paixão é uma forçaignidora que aponta a direção. Para isto é fundamental que se permita seguir este sentido maior de prazer e assim ser um profissional feliz, realizado e de bom humor”, explica Ramy

Por isto é importante saber o que se gosta e o que se quer, pois sem isto a paixão desaparece na indecisão e na perda de foco. “Acredito que o autoconhecimento é fundamental para que se alie a paixão, o conhecimento, a carreira profissional e a realização como profissional e ser humano”, conclui Ramy.

 

Você é o hoje o profissional que sonhou quando criança?

Como destruir sua carreira mesmo entregando ótimos resultados

10 habilidades imprescindíveis para qualquer profissional