Você é um profissional experiente? Entenda como escrever seu currículo

Sabemos que o currículo precisa ser objetivo e se manter dentro de um espaço máximo de duas páginas, porém sem perder a clareza e informações relevantes da sua carreira. Como fazer isso quando se tem uma carreira de 20, 30 ou 40 anos?

Antes de entrar no detalhe de como você deve escrever o seu currículo, vamos analisar o cenário: você pode estar procurando um emprego por um longo período, encaminhou o documento para colegas influentes, recrutadores conhecidos, se candidatou às vagas anunciadas e não obteve nenhuma resposta.

Se você não tem sido chamado, geralmente, o problema está no seu currículo e não na sua idade ou falta de experiência (afinal, isto possui de sobra). Muitas vezes, profissionais experientes preocupados em demonstrar todo o seu potencial, descrevem um mar de cargos, habilidades, qualificações e experiências. Porém, um currículo com estas características prejudica a análise do recrutador e pode dar a impressão que não é o melhor candidato para aquela vaga.

Abaixo vou entrar em detalhes sobre alguns pontos e você entenderá melhor os problemas que o seu currículo possui e como ajustá-lo:

 

  • Tenha um currículo direcionado

Descrever cinco ou 40 anos de experiência em duas folhas é sempre uma tarefa árdua. Por isso, você deve escrever as experiências e habilidades que possui e que estão diretamente ligadas à vaga na qual está se candidatando. Isto dá trabalho, mas, também, gera resultado.

Se escrever um currículo com todas as suas experiências, o seu perfil parecerá genérico ou que você está 35% alinhado à vaga. Agora se escrever apenas as experiências que são exigidas para a vaga em questão, você parecerá 90% alinhado à vaga. Esta percepção fica na cabeça do recrutador e ele utiliza isto ao analisar os candidatos. Quem tiver maior percentual de alinhamento com a vaga sempre tem mais chances de seguir no processo.

 

  • Desapegue de parte do seu passado

Pense comigo: você acha que um recrutador está mais preocupado com as suas experiências mais atuais, dos últimos 10 anos ou com aquelas do início da carreira que não executa por, pelo menos, 20 anos? Sempre as experiências atuais terão maior peso. Portanto, desconsidere as experiências profissionais mais antigas ou, se preferir apresentar toda a sua jornada profissional, informe apenas o período que trabalhou, a empresa e o cargo que tinha nestas atuações com mais de 15 anos.

O mesmo serve para as formações acadêmicas. Se você tiver duas graduações de nível superior informe apenas a mais alinhada ao cargo atual. Qualquer formação anterior à sua graduação superior não precisa ser informada. Portanto, apague do seu currículo os dados de cursos técnicos e da escola que se formou no segundo grau.

 

  • Dê ao recrutador oportunidade de conhecer mais sobre você

Como o currículo será resumido e não apresentará toda a sua trajetória profissional, considere informar o link do seu LinkedIn. Obviamente que, para fazer isso, o seu perfil nesta plataforma precisa estar preenchido e refletindo o que existe em seu currículo.

O LinkedIn pode ter informações a mais que em seu currículo, mas tudo deve fazer sentido. Aproveite a abertura maior que esta mídia possui e descreva todas as suas experiências profissionais ou detalhes que considera importante sobre a sua trajetória profissional.

 

  • Venda-se em 3 frases

No início do seu currículo, crie uma seção chamada experiência profissional. Resuma as principais experiências e habilidades em três tópicos de duas linhas cada. Você deve ser objetivo e utilizar este espaço para mostrar qual o seu grande diferencial perante o mercado.

Para facilitar, você pode usar esta estrutura:

No primeiro tópico: fale quantos anos de experiência possui, quais tipos de empresa trabalhou e qual sua maior especialidade;

No segundo parágrafo: descreva de duas a três habilidades ou experiências que sustentam a sua maior especialidade;

No terceiro parágrafo: informe de duas a três habilidades complementares.

 

  • Clareza, objetividade e simplicidade

Você deve se destacar pelo alinhamento profissional que possui com a vaga desejada e não pelo quão rebuscada é a sua comunicação. Abuse de tópicos (“bullets”) para descrever responsabilidades, habilidades e resultados. Seja simples e vá direto ao ponto. Informe as suas principais experiências e apenas os resultados mais relevantes.

Evite uma comunicação extramente formal, mas mantenha o profissionalismo. Não utilize termos muito técnicos ou que podem dificultar a análise do recrutador. Lembre-se de escrever o seu currículo para que qualquer pessoa consiga entender a sua trajetória profissional.

 

Seguindo estas dicas, o seu currículo estará muito mais propenso a se destacar no mercado. Não se preocupe com a sua idade. Talvez, hoje, ainda não seja uma realidade, mas em poucos anos o cenário profissional tende a mudar drasticamente, afinal a expectativa de vida continua a crescer, as aposentadorias tendem a ser pagas mais tarde e o mercado precisará absorver esta mão de obra mais experiente.

Portanto, confie e siga em frente! Monte um bom currículo e sucesso na busca por um novo trabalho!

 

_

Sobre o autor
Allan Lopes é  Coaching Sistêmico, membro da Internacional Coach Federation, Master Practitioner em PNL e especialista em gestão de performance e em processos de mentoring e coaching aplicados ao ambiente corporativo. Sócio da Soar Desenvolvimento Humano e responsável pela área de Consultoria em Recursos Humanos.

Como superar a transição da universidade para o trabalho

Aprenda a gerenciar colaboradores criativos adequadamente

10 habilidades imprescindíveis para qualquer profissional